Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

13/07/2015

Nova técnica identifica microssinais de câncer no sangue

Com informações da Umich
Nova técnica identifica microssinais de câncer no sangue
Técnica permite identificar de forma eficiente trechos de informações genéticas chamadas microRNAs no sangue. [Imagem: MolGraphics]

Uma nova técnica promete ajudar na detecção de mais de 100 diferentes tipos de câncer a partir de uma única amostra de sangue.

A equipe criadora da técnica afirma que este novo método pode viabilizar um exame de sangue simples e de baixo custo.

"Isto poderia levar a uma tecnologia que permite a detecção precoce de pessoas com risco para o câncer, da detecção precoce de recorrências em sobreviventes de câncer e também uma melhor e mais rápida avaliação da eficiência dos tratamentos contra o câncer nos pacientes," disse o médico Muneesh Tewari, da Universidade de Michigan (EUA).

Micromoléculas de RNA

A técnica ultrassensível funciona detectando partículas individuais de RNA, as chamadas micromoléculas de RNA.

Trata-se de filamentos curtos que podem se ligar ao RNA mensageiro, impedindo que pedaços do código genético sejam postos em ação. Já foram identificadas mais de 1.000 variedades dessas micromoléculas de RNA no corpo humano.

Direta ou indiretamente, elas controlam praticamente todos os processos principais da vida, dizem os pesquisadores. Ter muito pouco ou demais de um determinado micro RNA pode potencialmente impulsionar o crescimento de um tumor, por exemplo.

Usando moléculas como "sondas de captura", os pesquisadores desenvolveram uma técnica que permite "agarrar" essas microcélulas e identificá-las, tudo a partir de uma única amostra de sangue.

RNA - Ácido Ribonucleico

O RNA - ácido ribonucleico, na sigla em inglês - é uma classe de molécula cujos membros desempenham papéis importantes na construção dos seres vivos, do seu DNA.

Durante décadas, os cientistas pensaram que o RNA era um mensageiro, que transportava informação genética do DNA para os locais onde as células fazem as moléculas de proteínas, que essencialmente seguem as instruções codificadas em nossos genes.

Mas, quando terminaram o sequenciamento do genoma humano em 2003, eles aprenderam que 90% dos genes contêm instruções para produzir um RNA. E a maior parte desse RNA não é do tipo mensageiro, que ajuda a produzir proteínas.

"O campo da bioquímica tem cerca de 100 anos," disse Nils Walter, membro da equipe. "E por muito tempo, nós estávamos focados em proteínas. É quase como se nós estivéssemos estudando a coisa errada. O RNA é profundamente importante para compreender e manipular a vida dos mamíferos e a humana, ainda assim, é indiscutivelmente o material genético menos estudado na célula mamífera. Estamos apenas no início das grandes descobertas de suas funções."


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Genética

Câncer

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento