Nova vacina contra HIV será aplicada no nariz

Nova vacina contra HIV será aplicada no nariz
Alvejar as mucosas parece ser uma boa ideia - 90% das infecções pelo HIV acontece por via sexual.
[Imagem: Youris]

Pesquisadores da AIDS já tentaram várias estratégias para tentar combater a infecção pelo vírus HIV - até hoje sem sucesso.

Agora, um novo tipo de vacina desenvolvida no âmbito de um projeto financiado pela União Europeia começará a ser avaliado.

A nova vacina é baseada em uma das proteínas do envelope do vírus HIV, chamada proteína gp41.

A ideia é bloquear a entrada do HIV nas células, tanto nas mucosas, quanto no sangue.

Alvejar as mucosas parece ser uma boa ideia - 90% das infecções pelo HIV acontece por via sexual.

O grande apelo da nova vacina é que seu alvo é o processo de fusão do vírus HIV nas células humanas.

Integrando a proteína gp41 na vacina, os pesquisadores estão tentando desencadear a produção de anticorpos que bloqueiem a entrada do HIV nas células humanas.

"Esta proteína gp41 do envelope do vírus não é nenhuma novidade na longa história do desenvolvimento de uma vacina anti-HIV," reconhece Alexandru Rafila, um dos líderes da equipe. "Mas é uma abordagem significativa na concepção da proteína que pode ser administrada como uma vacina, de modo que ela desencadeie uma resposta imune."

Escassas esperanças

O problema é que os alvos do vírus HIV não são apenas os linfócitos, que incluem as famosas células T, um componente chave do sistema imunológico do corpo que ajuda a combater doenças - o HIV ataca também outras células do sistema imunológico.

E estas não são infectadas exclusivamente através da proteína gp41, mas também através de outros mecanismos.

Os pesquisadores reconhecem que uma vacina eficaz contra a AIDS deverá impedir a contaminação de outros tipos de células.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vacinas

Sistema Imunológico

Sexualidade

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.