Novo medicamento trata dependência de cocaína e até overdoses

Novo medicamento trata dependência de cocaína e até <i>overdoses</i>
Químicos desenvolveram uma substância que ajuda a curar a dependência e as overdoses de cocaína.
[Imagem: US Drug Enforcement Administration]

Medicamento contra a cocaína

Pesquisadores acabam de divulgar o desenvolvimento do que eles estão afirmando ser a mais poderosa substância já descoberta para eliminar a cocaína do organismo, um avanço que poderá levar ao primeiro medicamento do mundo eficaz para tratar overdoses e dependência da droga.

A descoberta será publicada no exemplar do dia 24 de Setembro do Journal of the American Chemical Society, uma das mais respeitadas publicações da área médica.

Substância natural

No novo estudo, Chang-Guo Zhan e seus colegas destacam que não existe atualmente nenhum medicamento anti-cocaína eficaz contra o abuso da droga.

Uma das abordagens mais promissoras concentra-se em substâncias que imitam o BChE (butirilcolinesterase), uma proteína natural do sangue que ajuda a quebrar e inativar a droga, afirmam os pesquisadores.

Entretanto, o BChE natural é muito fraco e ineficaz para uso médico, afirmam eles.

Medicamento sintético concentrado

Os pesquisadores descrevem o desenvolvimento da estrutura BChE estável mais potente já produzida até hoje. Em estudos de laboratório, esta nova forma de BChE quebrou, ou metabolizou, a cocaína 2.000 vezes mais rápido do que a versão natural do BChE, afirmam os pesquisadores, destacando que a redução dos níveis da droga no sangue é essencial para tratar a overdose.

A substância também preveniu convulsões e morte quando injetada em camundongos que haviam recebido overdoses de cocaína.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vícios

Drogas Lícitas

Sistema Circulatório

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.