Novos medicamentos contra diabetes mostram seus prós e contras

Liraglutida e exenatida

Conforme os pacientes e seus médicos consideram o uso de dois dos mais novos tratamentos para o diabetes tipo 2, a escolha pode se basear nos efeitos colaterais.

Um estudo multicêntrico, chamado DURATION-6, revelou que injeções diárias de liraglutida (Victoza) são ligeiramente mais eficazes do que injeções semanais de exenatida (Bydureon) na redução de açúcar no sangue e na perda de peso em pacientes com diabetes tipo 2.

No entanto, os pacientes que tomaram exenatida sofreram menos efeitos secundários negativos, tais como náuseas, vômitos, e diarreia.

Fiel da balança

"Os resultados deste estudo serão úteis para médicos e pacientes na tomada de decisão compartilhada sobre qual destas duas drogas é mais adequada para um paciente em particular," disse o Dr. John B. Buse, da Universidade da Carolina do Norte (EUA).

"Por exemplo, para alguns pacientes a vantagem adicional de perda de peso oferecida pela liraglutida pode inclinar a balança a favor dessa droga. Para outros pacientes, porém, a maior conveniência de injeções uma vez por semana e o padrão mais favorável de efeitos colaterais da exenatida seria extremamente atraente."

Os resultados do estudo, com duração de 26 semanas, foram publicados na revista The Lancet.

Açúcar no sangue e peso

Os dois medicamentos produziram uma diminuição clinicamente significativa nos níveis de açúcar no sangue.

Ao final do estudo, 60% dos pacientes que tomaram liraglutida alcançaram níveis de HbA1c de menos de 7%, em comparação com 53% dos pacientes que tomaram exenatida.

Ambas as drogas também produziram uma diminuição progressiva do peso corporal, mas os pacientes que tomaram liraglutida perderam cerca de 2 quilos a mais do que aqueles que tomaram exenatida.

Efeitos colaterais

Os pacientes em ambos os grupos relataram efeitos colaterais durante os seis meses do estudo.

Os efeitos colaterais mais comuns foram náuseas (21% no grupo liraglutida versus 9% no grupo exenatida), diarreia (13% contra 6%) e vômitos (11% contra 4%).

A ocorrência de efeitos colaterais reduziu-se em ambos os grupos ao longo do tempo, mas 5% dos pacientes sob liraglutida e 3% sob exenatida desistiram do estudo por causa dos efeitos colaterais.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos

Tratamentos

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.