São Paulo é o estado com maior número de mortes por gripe A (H1N1)

As mortes por gripe A (H1N1) no estado de São Paulo somam 324 casos até o dia 16 de julho, segundo dados do Ministério da Saúde.

O número representa quase 70% das mortes registradas neste ano por esta cepa do vírus influenza em todo o país. O estado também concentra o maior número de casos graves da doença, com 1.611 notificações.

No Brasil todo foram notificados 2.453 casos da gripe A (H1N1).

NO estado de São Paulo, a capital lidera o total de mortes pelo vírus Influenza A (H1N1), com 72 registros. As outras cidades que mais apresentaram casos foram São José dos Campos, Campinas, São Bernardo do Campo, Guarulhos, Jundiaí e Sorocaba.

A Secretaria de Saúde do estado destaca que 71% das pessoas que morreram tinha alguma doença associada (comorbidade), como hipertensão ou diabetes, ou eram gestantes. Além disso, entre as mortes, 89% dos pacientes não estavam vacinados contra a gripe.

Pneumonia

Outro levantamento realizado em São Paulo mostrou que, no ano passado, em média 14 pacientes foram internados por hora por pneumonia nos leitos do SUS do Estado.

Apesar do número elevado, o número representa uma queda de 7% nos casos nos últimos três anos, com 129.043 pessoas foram internadas no ano passado vítimas de pneumonia.

"Este número é muito alto e chama atenção porque a pneumonia normalmente vem de um processo infeccioso viral, que pode ser prevenido," afirmou o médico-infectologista David Uip, diretor do Instituto Emílio Ribas.

Segundo ele, a pneumonia é um quadro de infecção no pulmão que pode ser causado por bactérias, vírus, helmintos ou até mesmo fungos.

Os sintomas são vários como dor no tórax, dificuldade para respirar, diarreia, vômito, fadiga, mas tosses, espirros e a febre alta são os principais sinais de alertas.

Cinco passos de prevenção à pneumonia

  1. Mudanças climáticas por si só não causam pneumonia. No entanto, a aglomeração de pessoas em locais fechados durante os períodos mais frios aumentam o risco contaminação por vírus. Evite estes locais ou tente melhorar a circulação de ar deles;
  2. Mantenha o ar condicionado higienizado e se atente a isso nos locais onde costuma frequentar. Existe um tipo específico de pneumonia que pode ser causado pela má conservação dos equipamentos (legionelose);
  3. Considere tomar a vacina da gripe e, se possível, a de prevenção ao Haemóphilus Influenza e à Pneumococo;
  4. Pessoas com baixa imunidade (transplantados, pacientes de AIDS ou oncologia, cardíacos, reumáticos, crianças e idosos) devem, obrigatoriamente, tomar estas vacinas.
  5. Fumantes têm grandes chances de desenvolver pneumonia. A única forma de prevenção neste caso é o abandono completo do vício;


Ver mais notícias sobre os temas:

Infecções

Epidemias

Vírus

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.