Óleo de hortelã e canela curam feridas crônicas

Hortelã e canela

Colônias de bactérias infecciosas, chamadas biofilmes, desenvolvem-se com certa facilidade em lugares tão diversos quanto instrumentos médicos e feridas crônicas - e elas são muito difíceis de tratar.

Mas agora pesquisadores descobriram uma maneira de empacotar compostos antimicrobianos naturais, encontrados no hortelã-pimenta e na canela, em minúsculas cápsulas que conseguem matar os biofilmes e promover ativamente a cura das feridas crônicas.

A equipe afirma que o novo material poderá ser usado como um tratamento antibacteriano tópico e desinfetante.

Óleo de hortelã e canela curam feridas crônicas
O novo material poderá ser usado como um tratamento antibacteriano tópico e desinfectante.
[Imagem: Bradley Duncan et al. - 10.1021/acsnano.5b01696]

Óleos essenciais

Os óleos essenciais e outros compostos naturais têm surgido recentemente como substâncias alternativas que podem eliminar bactérias patogênicas, mas os pesquisadores têm tido dificuldade em traduzir sua atividade antibacteriana em tratamentos práticos.

Bradley Duncan e seus colegas da Universidade de Massachusetts em Amherst (EUA) resolveram o problema empacotando o óleo de hortelã-pimenta e o cinamaldeído - o composto da canela responsável pelo seu sabor e aroma - em nanopartículas de sílica.

O tratamento com as microcápsulas mostrou-se eficaz contra quatro tipos diferentes de bactérias, incluindo uma cepa resistente aos antibióticos.

O composto também promoveu o crescimento de fibroblastos, um tipo de célula que é importante na cicatrização das feridas, otimizando a cura.


Ver mais notícias sobre os temas:

Medicamentos Naturais

Nanotecnologia

Tratamentos

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.