Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

26/06/2015

Pacientes com implantes cardíacos devem manter distância dos celulares

Redação do Diário da Saúde
Pacientes com implantes cardíacos devem manter distância dos celulares
Pesquisas indicam que o uso de celulares durante a gravidez pode gerar filhos com hiperatividade, enquanto a agência francesa de saúde foi mais longe e afirmou que os celulares causam "efeitos biológicos" e a exposição a eles deve ser controlada.[Imagem: Yale University]

Os usuários de implantes cardíacos - como marcapassos e desfibriladores - devem manter uma "distância segura" dos telefones celulares.

O alerta foi dado por cardiologistas alemães durante o encontro anual CARDIOSTIM 2015, da Sociedade Europeia de Cardiologia, que está acontecendo em Milão (Itália).

As conclusões são resultado do trabalho de Carsten Lennerz e sua equipe do Centro Alemão do Coração, em Munique.

Influência dos celulares nos implantes cardíacos

"Os marcapassos podem equivocadamente detectar a interferência eletromagnética (EMI) dos smartphones como um sinal cardíaco, fazendo-os parar de funcionar por um curto período. Isto leva a uma pausa no ritmo cardíaco do paciente que depende da estimulação, e pode resultar em síncope," explicou o pesquisador.

A síncope vasovagal, caracterizada por desmaios repentinos, pode comprometer a qualidade de vida das pessoas em função de traumas causados por quedas e ser mais grave ainda se essa pessoa estiver dirigindo, por exemplo.

"Para os desfibriladores cardioversores implantáveis (ICDs), o sinal externo [dos celulares] imita uma taquiarritmia ventricular fatal, levando o ICD a disparar um choque doloroso," complementou o pesquisador.

Além de marcapassos e desfibriladores, os pesquisadores confirmaram a interferência dos celulares com os aparelhos de terapia de ressincronização cardíaca e com implantes compatíveis com MRI.

Distância dos celulares

O risco é reconhecido pelos fabricantes de implantes cardíacos e pelas autoridades de saúde. A agência FDA dos EUA, por exemplo, recomenda não colocar os celulares a menos de 20 cm dos implantes cardíacos.

Nos testes agora realizados na Alemanha, envolvendo diferentes smartphones, 0,3% dos pacientes foram afetados pela interferência eletromagnética emitida pelos telefones celulares.

Segundo a equipe, os pacientes com implantes cardíacos não devem carregar seus celulares no bolso da camisa ou em bolsas próximas ao peito, e, durante as conversas pelo celular, usar sempre a orelha oposta à posição do implante.


Ver mais notícias sobre os temas:

Implantes

Coração

Equipamentos Médicos

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Cientistas dizem ter descoberto cura definitiva para alcoolismo

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?