Quer dormir melhor? Coma melhor

Alimentação e sono

Se você anda com o sono leve e perturbado, sentindo-se menos restaurado na manhã seguinte, a razão pode estar não no que você come à noite, mas na sua dieta como um todo.

Uma maior ingestão de fibras, por exemplo, mostrou-se associada com um maior tempo gasto na fase de sono profundo, marcada pela presença de ondas lentas no cérebro.

Em contraste, uma maior porcentagem de energia proveniente de gordura saturada mostrou-se associada com menos ondas lentas, o que resultou em um sono mais leve e menos restaurador.

Já uma maior ingestão de açúcar foi associada com mais interrupções do sono, com a pessoa acordando mais vezes durante a noite.

Comer para dormir bem

Os participantes adormeceram mais rápido quando adotaram refeições planejadas por uma nutricionista para terem menos gordura saturada e mais proteínas do que as refeições que os voluntários haviam selecionado anteriormente.

Os voluntários levaram uma média de 29 minutos para dormir depois de consumir alimentos e bebidas de sua escolha, mas apenas 17 minutos para adormecer depois de comer as refeições controladas.

"Nossa principal descoberta foi que a qualidade da dieta influencia a qualidade do sono. O mais surpreendente foi que um único dia com maior consumo de gorduras e menos fibras pode influenciar os parâmetros do sono," disse Marie-Pierre St-Onge, na Universidade de Colúmbia (EUA), coordenadora do estudo publicado no Journal of Clinical Sleep Medicine.

"A constatação de que a dieta pode influenciar o sono tem implicações de saúde tremendas, dado o crescente reconhecimento do papel do sono no desenvolvimento de doenças crônicas, como hipertensão, diabetes e doenças cardiovasculares," concluiu a pesquisadora.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Alimentação e Nutrição

Mente

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.