Pedir desculpas ajuda a resolver disputas legais

Disputa legal

Um pedido de desculpas pode fazer um bem maior do que aliviar a alma, de acordo com a pesquisa de uma professora da Universidade de Illinois, nos Estados Unidos.

Jennifer Robbennolt afirma que seus estudos mostram que pedir desculpas pode potencialmente ajudar a resolver disputas legais que vão desde acidentes de trânsito até demissões injustificadas.

E, além dos efeitos morais, as desculpas dão às partes lesadas um senso de justiça e uma satisfação que leva a acordos e diminuições nos pedidos de indenização.

Desculpas legais

"O senso comum tem sido para evitar as desculpas porque elas representam uma admissão de culpa que pode ser prejudicial aos réus no tribunal," disse ela. "Mas os estudos sugerem que as desculpas podem realmente desempenhar um papel positivo na resolução dos processos judiciais."

Robbennolt entrevistou mais de 550 pessoas, avaliando suas reações ao pedido de desculpas durante as negociações de resolução de um caso hipotético.

Ela afirma que, no geral, as desculpas reduziram as exigências financeiras, aumentando as perspectivas de um acordo.

Tipo de desculpas

Mas a natureza do pedido de desculpas faz diferença.

Desculpas que aceitam a culpa têm mais impacto do que desculpas que apenas expressam simpatia, mas que não assumem a responsabilidade pela falha.

Robbennolt diz que desculpas que aceitam a culpa podem ser psicologicamente fortes, dando ao demandantes um senso de prestação de contas que os torna menos irritados e mais dispostos a perdoar.

"A desculpa atende alguns dos objetivos que desencadeiam um processo, como uma necessidade de respeito, de atribuição de responsabilidade e traz a sensação de que o que aconteceu não vai acontecer novamente", disse ela. "Assim, receber um pedido de desculpas pode reduzir as aspirações financeiras e permitir que as parte se sentem para discutir um acordo."


Ver mais notícias sobre os temas:

Ética

Emoções

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.