Por que as pessoas se tornam excessivamente autoconfiantes?

Excesso de autoconfiança

A autoconfiança é muito importante, sendo capaz até mesmo de explicar como homens feios conquistam mulheres bonitas.

O problema é que é mais comum encontrar nas pessoas excesso de autoconfiança do que sua presença em um nível saudável, ou mesmo sua ausência.

Pesquisas recentes mostraram que 94% dos professores acreditam ter um desempenho acima da média.

É claro que isto é uma impossibilidade estatística - feita a média, ficará metade acima e metade abaixo - mas o índice de 94% não deixa margem a dúvidas sobre a presunção geral.

Outras pesquisas mostram que essa autoavaliação excessivamente condescendente se repete quando o assunto são talentos físicos, habilidades sociais e capacitação para um emprego.

O problema é que o excesso de autoconfiança pode ter consequências negativas para o próprio indivíduo autoconfiante.

Mas por que as pessoas, tão frequentemente, e apesar dos riscos, têm excesso de autoconfiança?

Busca de status social

A sedução do status social gera o excesso de autoconfiança, responde Cameron Anderson, da Universidade da Califórnia, em Berkeley (EUA).

"Nossos estudos mostraram que a 'superconfiança' ajuda as pessoas a obter status social. Pessoas que acreditam que são melhores do que as outras, mesmo quando não são, alcançam um degrau mais alto na escada social," explica o pesquisador.

Desta forma, no afã de conseguir sobressair-se entre seus pares, a pessoa é levada a exagerar a confiança que tem em si mesmo, projetando-se talentos que não possui - pelo menos não no nível que pretende.

Promoção de incompetentes

Mostrando mais um problema do excesso de autoconfiança, o estudo sugere uma razão pela qual pessoas incompetentes são tão frequentemente promovidas nas empresas, em detrimento de seus colegas mais competentes.

"Nas organizações, as pessoas são facilmente influenciadas pela confiança demonstrada por outras, mesmo quando essa confiança é injustificada," disse Anderson. "Mostras de confiança recebem um peso exagerado."

O pesquisador afirma esperar que os resultados do estudo diminuam a ênfase na autoconfiança, incentivando a que se adotem índices mais objetivos da capacidade e do mérito das pessoas.

Membros alfa

O status social consiste no respeito, na proeminência e na influência que os indivíduos desfrutam aos olhos dos outros.

No ambiente de trabalho, por exemplo, os indivíduos de maior status tendem a ser mais admirados, mais ouvidos, e a ter mais influência sobre as discussões e as decisões do grupo.

Estes "membros alfa" do grupo têm mais influência e prestígio.

O estudo sugere que uma falsa crença em que se é melhor do que os outros traz profundos benefícios sociais para o indivíduo - mas não necessariamente para o conjunto.


Ver mais notícias sobre os temas:

Comportamento

Emoções

Trabalho e Emprego

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.