Proteínas do soro de leite são ainda melhores do que se pensava

As proteínas do soro do leite (PSLs) constituem um suplemento nutricional bastante familiar aos esportistas.

Conhecidas genericamente no mercado pelo nome em inglês (whey proteins - proteínas do soro de leite), elas são vendidas com diferentes marcas e apresentações.

Graças à riqueza em aminoácidos de cadeia lateral ramificada - aminoácidos essenciais que os seres humanos não conseguem sintetizar, devendo obter por meio da dieta -, as PSLs são amplamente utilizadas para promover o crescimento e estimular a produção de massa muscular.

Tal propriedade também faz delas um complemento nutricional para pessoas em condições patológicas de depleção da musculatura.

As PSLs têm também funções anti-hipertensiva e antiulcerosa. Essas funções já eram conhecidas na literatura.

Proteínas do leite hidrolisadas

Descobriu-se agora, em pesquisas com cobaias, duas outras propriedades benéficas quando as proteínas de soro de leite são previamente hidrolisadas por meio de enzimas (isto é, parcialmente decompostas em peptídeos - cada um deles formado por dois ou mais aminoácidos).

Os novos benefícios são um efeito de redução da hiperglicemia e um efeito de proteção celular e minoração do estresse.

As descobertas foram feitas na Faculdade de Engenharia de Alimentos da Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em pesquisa coordenada por Jaime Amaya Farfan.

O poder das proteínas de soro de leite hidrolisadas (PSLHs) de ativar a utilização da glicose também foi descrito por um grupo de pesquisadores japoneses, depois de ter sido observado e relatado pela equipe da Unicamp.

"Os experimentos indicam que a ingestão de proteínas do soro de leite, especialmente de proteínas de soro de leite hidrolisadas [PSLHs], promove a utilização da glicose sanguínea e a síntese de glicogênio nos músculos esquelético e cardíaco. Daí seu efeito anti-hiperglicêmico, de combate ao diabetes ou ao pré-diabetes", disse Farfan.

Hiperglicemia e proteção celular

A hiperglicemia é caracterizada por níveis elevados de glicose no sangue, da ordem de mais de 100 miligramas por decilitro.

"A hiperglicemia é extremamente nociva, porque significa ter uma quantidade muito grande de um reagente químico em circulação no sangue. A glicose é um aldeído. E, como tal, tende a modificar quimicamente as proteínas, receptores e outras moléculas com as quais entra em contato. Modificadas, essas moléculas deixam de funcionar corretamente. Dificuldade de cicatrização, fígado gorduroso e cirrose são algumas das consequências", afirmou Farfan.

Quanto à propriedade de proteção celular, que pode estar associada ao efeito anti-hiperglicêmico, ela se deve ao estímulo que as proteínas de soro de leite, e mais ainda as proteínas de soro de leite hidrolisadas, produzem sobre a concentração das proteínas endógenas de proteção, as chamadas HSPs (heat shock proteins).

As HSPs compõem um mecanismo natural de defesa, capaz de proteger e reparar danos causados às estruturas de natureza proteica. Elas conferem às células maior tolerância e resistência contra uma série de agentes agressores, garantindo a sobrevivência celular durante períodos de estresse.

Os pesquisadores agora pretendem estudar os efeitos das PSLHs em humanos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Atividades Físicas

Vitaminas

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.