Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

31/10/2014

Conheça os diversos tipos de psoríase

Com informações do Ministério da Saúde
Psoríase
A psoríase não é contagiosa. Não se preocupe em se aproximar das pessoas que tenham as lesões. [Imagem: Hriana/Ministério da Saúde]

A psoríase é uma doença inflamatória crônica, não-contagiosa, que provoca lesões escamosas e manchas avermelhadas pruriginosas (que coçam).

Porém, a enfermidade ainda é um problema cercado de mistérios. Ela tem caráter hereditário, mas ainda não se sabe ao certo qual é a causa, muito menos a cura.

O estado emocional do paciente interfere na recorrência dos sintomas e no controle da doença, podendo agravar o problema ou ajudar na sua recuperação.

A psoríase ataca principalmente a pele, mas pode afetar outras partes do corpo, como por exemplo, as articulações. As lesões de pele mais frequentes são manchas e placas avermelhadas com escamas prateadas.

As áreas mais comuns onde ela surge são as dobras, como os cotovelos, os joelhos e a região das nádegas. Entretanto, ela também pode aparecer em outras partes, como no couro cabeludo e nas unhas.

Sintomas da psoríase

De acordo com a localização e características das lesões, existem vários tipos de psoríase:

Psoríase Vulgar - lesões de tamanhos variados, delimitadas e avermelhadas, com escamas secas, aderentes, prateadas ou acinzentadas que surgem no couro cabeludo, e na região externa dos joelhos e cotovelos;

Psoríase Invertida - lesões mais úmidas, localizadas em áreas de dobras (áreas internas) como couro cabeludo, joelhos e cotovelos;

Psoríase Gutata ou Psoríase Eruptiva - pequenas lesões localizadas, em forma de gotas, associadas a processos infecciosos. Geralmente, aparecem no tronco, braços e coxas (bem próximas aos ombros e quadril) e ocorrem com maior frequência em crianças e adultos jovens;

Psoríase Eritrodérmica - lesões generalizadas e com fina descamação, por vezes bastante pruriginosas (coceira), em 75% ou mais do corpo;

Psoríase Ungueal - surgem depressões puntiformes, espessamento ou manchas amareladas, principalmente nas unhas da mãos, podendo se associar a fragilidade da unha.

Psoríase Artropática ou Artrite Psoriática - Responde por até 30% dos casos, pode estar associada a comprometimento articular. Surge de repente com dor nas pontas dos dedos das mãos e dos pés ou nas grandes articulações como a do joelho.

Psoríase Postulosa - aparecem Lesões vesiculosas (pequenas bolhas) contendo pus em seu interior nos pés e nas mãos (forma localizada) ou espalhadas pelo corpo;

Cuidados

É recomendado, ao primeiro sinal de anormalidade na pele, como lesão difícil de curar ou surgimento de placas, buscar atendimento médico em uma unidade Básica de Saúde.

Como ainda não há cura, o tratamento é feito para controlar a doença, com o uso de pomadas e hidratantes no local das lesões - o SUS fornece os medicamentos para tratamento da psoríase. A exposição solar também auxilia no controle dos sintomas.

Reduzir o estresse, a ansiedade e a tristeza podem auxiliar no controle das lesões. O fator emocional influencia consideravelmente no quadro clínico da psoríase, seja positiva ou negativamente. Além disso, outras fontes de estresse ao organismo, como as infecções, podem causar aumento e/ou piora das lesões.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cuidados com a Pele

Emoções

Ansiedade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?