Radicais livres são benéficos para cura de ferimentos

Radicais livres são benéficos para cura de ferimentos
O Dr. James Watson, ganhador do Prêmio Nobel pela descoberta do DNA, é uma das principais vozes contra os exageros no mal atribuído aos radicais livres e nos apregoados benefícios dos antioxidantes.
[Imagem: Wikipedia]

Por muito tempo considerados destrutivos para os tecidos e as células, os "radicais livres" gerados pelas mitocôndrias - as estruturas produtoras de energia das células - são na verdade benéficos para curar ferimentos.

Hoje, ao contrário do que se apregoava, já se sabe que os radicais livres podem ter um efeito antienvelhecimento, além de serem importantes no controle do apetite e até para controlar a força das batidas do coração.

Radicais livres curam ferimentos

O que se descobriu agora é que essas "espécies reativas de oxigênio" - moléculas quimicamente reativas contendo oxigênio, tais como os peróxidos, que são comumente conhecidas como radicais livres - são necessárias para uma boa cicatrização de feridas cutâneas.

O trabalho de Andrew Chisholm e Suhong Xu, da Universidade da Califórnia em San Diego (EUA), foi publicado na revista Developmental Cell.

Os dois pesquisadores descobriram que os radicais livres gerados nas mitocôndrias não só são necessários para a cicatrização das feridas cutâneas, como também o aumento dos níveis das espécies reativas de oxigênio pode realmente fazer com que as feridas se curem mais rapidamente.

"Há muitas maneiras que você pode gerar espécies reativas de oxigênio na célula, mas ninguém tinha olhado na mitocôndria em detalhes," disse Chisholm. "Nossa descoberta foi surpreendente porque nós não percebíamos que as mitocôndrias desempenhavam tal papel na cicatrização de feridas."

Suplementos de antioxidantes

Os radicais livres tornaram-se mais conhecidos por danificar o DNA, o RNA e as proteínas. Como se acredita que esse dano oxidativo contribua para o envelhecimento precoce e para o surgimento do câncer, muitas pessoas tomam antioxidantes para minimizar os danos celulares dos radicais livres.

"Parece que você precisa de algum nível ótimo de sinalização das espécies reativas de oxigênio," pondera Chisholm. "Muito é ruim para você, mas muito pouco também é ruim..."

De fato, recentemente se demonstrou que os antioxidantes podem acelerar o câncer.


Ver mais notícias sobre os temas:

Acidentes

Alimentação e Nutrição

Neurociências

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.