Realidade virtual altera ações no mundo real

Realidade virtual altera ações no mundo real
Usando um joystick especial, chamado atuador háptico, os voluntários podiam não apenas controlar o movimento da motosserra, como também sentiam o uso do equipamento virtual, uma vez que o dispositivo háptico vibra em resposta ao funcionamento da serra virtual.
[Imagem: Univ. Stanford]

Responsabilidade real

Pessoas que precisam cortar uma árvore para obter papel em um ambiente virtual mostraram-se menos propensas a desperdiçar papel na vida real.

Isto indica que os ambientes de realidade virtual podem mudar o comportamento no mundo real, abrindo uma série de perspectivas do uso dos ambientes virtuais para educação, treinamento e até tratamentos comportamentais.

"Este é um resultado muito importante. Quando as pessoas estão no ambiente virtual e precisam executar todas as ações para cortar a árvore, parece que elas se sentem pessoalmente responsáveis pelo dano que ocorreu," diz Sun Joo Ahn, da Universidade de Stanford, nos Estados Unidos.

Da ação virtual ao comportamento real

Os pesquisadores estão estudando como os avanços na mídia digital 3-D e nos videogames interativos estão afetando a vida real das pessoas, e como essas tecnologias podem, se é que podem, influenciar e alterar o comportamento das pessoas.

"Você precisa de algo mais do que um panfleto ou um vídeo instrucional para explicar algo que exija uma mudança comportamental. Você precisa fazer com que as pessoas se sintam literalmente engajadas," diz o professor Jeremy Bailenson, orientador da pesquisa.

Árvores e papel

No estudo, os voluntários leram textos sobre como o desperdício e o uso de papel não-reciclado aumentam o desmatamento.

A seguir, divididos em dois grupos, eles passaram por experiências distintas.

O primeiro grupo leu detalhadamente tudo o que acontece quando se usa uma motosserra em uma árvores, com detalhes sobre o som, a vibração, o quebrar dos galhos e até o impacto sobre os ninhos dos passarinhos.

O segundo grupo colocou a mão na massa, virtualmente falando, e usou uma motosserra para cortar uma árvore em um ambiente de realidade virtual, em uma espécie de jogo com duração de três minutos.

Usando um joystick especial, chamado atuador háptico, os voluntários podiam não apenas controlar o movimento da motosserra, como também sentiam o uso do equipamento virtual, uma vez que o dispositivo háptico vibra em resposta ao funcionamento da serra virtual.

Na teoria e na prática

Depois dos testes, os dois grupos se mostraram igualmente preocupados com o desmatamento, o desperdício e a reciclagem de papel.

Mas, a seguir, quando essas crenças foram testadas na prática, apenas os voluntários que virtualmente cortaram a árvore reduziram o seu uso de papel no mundo real, em um experimento envolvendo guardanapos para secar água derramada sobre a mesa.

"Este estudo não tem nada a ver com árvores," diz Ahn. "Ele é sobre como nós podemos usar um ambiente de imersão virtual para induzir mudanças comportamentais no mundo real. Nós demonstramos que apenas três minutos de experiência virtual podem produzir um resultado comportamental."


Ver mais notícias sobre os temas:

Neurociências

Mente

Robótica

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.