Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

14/02/2014

A complicada relação entre as mulheres e as lingeries

Redação do Diário da Saúde

A relação das mulheres com as lingeries é bem mais complexa do que um simples vestiário ou a exibição do corpo para o parceiro.

A conclusão é da Dra. Rachel Wood, pesquisadora da Universidade de Sussex (Reino Unido), que decidiu examinar a relação das mulheres e suas lingeries em um estudo que incluiu entrevistas em profundidade para avaliar como as roupas íntimas afetam a identidade, os relacionamentos, a confiança, o desejo, a intimidade e o prazer das mulheres.

Segundo ela, a lingerie constrói muitos aspectos da identidade de uma mulher em seus múltiplos papéis, como esportista, com o parceiro sexual, como trabalhadora e como mãe.

Wood entrevistou profissionais da moda sob um enfoque pessoal, para ouvir as suas interpretações sobre a lingerie na era pós-feminista.

Como as lingeries as afetam e que propósito as roupas íntimas cumprem para essas mulheres - esse era o objetivo fundamental da pesquisa.

Mulheres e lingeries: uma relação complicada

A maioria das mulheres entrevistadas vê as modelos vestidas com lingeries em anúncios publicitários como "um espetáculo visual desejável e perfeito", e aspiravam usar lingeries para encarnar pessoalmente o papel dessas modelos.

Muitas relataram usar lingeries para se sentir bem e melhorar a confiança, especialmente no que diz respeito aos homens ou aos relacionamentos íntimos.

Segundo a pesquisadora, isso reflete a ideia de uma era pós-feminista na qual as mulheres têm o poder de retratar um corpo feminino sexy e tornar-se "agentes sexuais ativos".

As mulheres também usam as lingeries para definir-se socialmente, geralmente preferindo lingeries de bom gosto clássico do que produtos que suscitem ideias de pornografia. Segundo a pesquisadora, a escolha das lingeries reflete a essência das mulheres, ajudando-as a parecer "de classe", e não banais.

No entanto, embora a lingerie ajude algumas mulheres com sua "validação sexual", outras dizem se sentir inadequadas quando se comparam com as modelos perfeitas na mídia. Muitas se sentiram "muito gordas, pressionadas a desempenhar um papel, estranhas e desconfortáveis".

Muitas afirmam sentir com se tivessem que "fazer um esforço" para a satisfação do seu parceiro, para que ele lhes crave seu "olhar desejador".

E então? As lingeries dão mais "poder" às mulheres ou seriam algum tipo de armadura no corpo feminino necessária para que elas se tornem um objeto de desejo? Ou será que as roupas íntimas refletem ansiedades sobre a imagem corporal e a vulnerabilidade feminina?

A Dra. Wood conclui que comprar e vestir lingerie é uma contradição e que "a cultura de consumo sexual pós-feminista nunca irá se ajustar perfeitamente."

O artigo foi publicado na revista científica Journal of Gender Studies.


Ver mais notícias sobre os temas:

Auto-imagem

Relacionamentos

Sexualidade

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão