Resultados de futebol aumentam violência doméstica

Igualdade não gera violência

Os índices de violência doméstica subiram em média 30% na Inglaterra cada vez que o time inglês ganhou ou perdeu um jogo durante a Copa do Mundo de 2010.

Empates nos jogos não tiveram influência expressiva sobre os índices de violência.

O estudo foi feito por Allan Brimicombe, da Universidade Leste de Londres e pela jornalista Rebecca Cafe, da BBC.

O artigo foi aceito para publicação em duas revistas científicas.

Violência pós-futebol

Quando a Inglaterra empatou por 1 a 1 contra os Estados Unidos, índices de violência caíram 1,9%. Quando a seleção inglesa empatou por 0 a 0 contra a Argélia, os índices subiram em 0,1%.

Entretanto, quando a Inglaterra ganhou por 1 a 0 contra a Eslovênia, incidentes de violência doméstica subiram 27,7 %.

Já quando o time perdeu da Alemanha por 4 a 1, sendo eliminado do campeonato, os índices de violência doméstica subiram 31,5%.

Segundo estatísticas governamentais, 30% das mulheres e 17% dos homens britânicos são vítimas de violência doméstica em algum momento de suas vidas.

Hipóteses

O especialista sugere que a violência possa estar associada com maior consumo de álcool e às "emoções".

"Os níveis de consumo de álcool, associados à natureza desses eventos, carregados de fortes emoções, parecem aumentar a ocorrência desses incidentes", disse ele.

Apesar da hipótese, o estudo não analisou os eventos de violência propriamente ditos, não sendo, portanto, suficiente para elucidar os fatores que desencadeiam a violência.

"Nossa pesquisa mostra que níveis maiores de violência doméstica estão associados a eventos nacionais de futebol, mas apenas se existe um resultado definitivo de vitória ou derrota. A falha da análise anterior [feita pelo governo britânico] foi ignorar o resultado do jogo - o que, como vimos, é crucial," disse Brimicombe.


Ver mais notícias sobre os temas:

Violência

Relacionamentos

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.