Ronco pode ser eliminado com exercícios de canto

O ronco pode ser reduzido ou até mesmo eliminado com exercícios de canto.

Para demonstrar isso, médicos colocaram pacientes para fazer exercícios para melhorar a tonificação dos músculos da garganta.

Os exercícios foram desenvolvidos pela professora de canto Alise Ojay, especificamente para pessoas que roncam, e foram aplicados por uma equipe do Hospital Royal Devon and Exeter (Inglaterra).

"Foi um teste consideravelmente grande, tivemos 60 pessoas com roncos simples e outros 60 com apneia do sono. A metade deles estava nos grupos de controle onde não fizeram nada, enquanto os outros fizeram os exercícios", explicou Ojay.

Segundo ela, pacientes que fizeram os exercícios de voz - pronunciando os sons "ung" e "gar" juntos e em tons diferentes - conseguiram diminuir e até acabar com o ronco.

Segundo a pesquisadora, os exercícios precisam ser feitos diariamente, durante três meses, para o paciente conseguir alguma melhora - os exercícios são realizados durante 12 minutos no primeiro mês e 18 minutos nos dois meses seguintes.

Cantar contra o ronco

Analisando os voluntários, os pesquisadores concluíram que os exercícios vocais funcionam para as pessoas que sofrem de uma forma simples de ronco e para aquelas com apneia do sono suave ou moderada.

Segundo Ojay, há muitas causas para o ronco, mas a maioria dos que começam a roncar experimentam o problema como parte do processo de envelhecimento, devido à falta de tônus muscular na garganta.

"Quando se deitam para dormir, os tecidos obstruem a garganta, a respiração é mais turbulenta e forçada. É quando qualquer tecido solto começa a vibrar", disse a especialista.

"E estes exercícios foram elaborados especificamente para as pessoas que roncam porque os músculos da garganta ficaram flácidos", acrescentou.

Em 2009, médicos do INCOR, em São Paulo, também desenvolveram uma série de exercícios para tratar a apneia do sono.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Saúde Bucal

Diversão

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.