Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

07/03/2013

Sal demais pode ser causa de doenças autoimunes

Redação do Diário da Saúde
Sal demais pode ser causa de doenças autoimunes
A resposta imunológica disparada pelo sal consumido na dieta é controlada por genes envolvidos em uma variedade de doenças autoimunes.[Imagem: Yale University]

Rebelião imunológica

A incidência de doenças autoimunes - como a esclerose múltipla, diabetes tipo 1, lúpus, artrite reumatoide e outras - tem aumentado em todo o mundo.

Doenças autoimunes são aquelas causadas por um fenômeno conhecido como autoimunidade, quando o sistema imunológico ataca células da própria pessoa, como se elas fossem invasoras.

Agora, cientistas dos EUA e da Europa acreditam ter encontrado a razão para esse aumento: o sal presente na alimentação.

Não se trata de um estudo isolado, mas de uma série de artigos, de pesquisadores de várias instituições, publicados simultaneamente na edição da revista Nature desta semana.

Sal, genes e ambiente

Segundo os cientistas, a pesquisa foi inspirada, em parte, por uma observação de que comer em restaurantes fast-food tende a provocar um aumento na produção de células inflamatórias, que são mobilizadas pelo sistema imunológico para responder a uma lesão ou a organismos invasores - a diferença é que, nas doenças autoimunes, o ataque se volta para os tecidos saudáveis.

Os pesquisadores mostraram como o sal pode induzir e piorar as respostas imunológicas patogênicas.

Além disso, eles descobriram que a resposta imunológica disparada pelo sal consumido na dieta é controlada por genes envolvidos em uma variedade de doenças autoimunes.

"Estas não são doenças causadas apenas por genes defeituosos ou doenças causadas pelo ambiente, são doenças fruto de uma interação ruim entre os genes e o meio ambiente," disse o Dr. David Hafler, autor de uma das pesquisas.

Sal a gosto com bom senso

Os estudos mostraram que o aumento no nível de sal na dieta de cobaias induziu a produção de um tipo de célula T (Th17) que já se sabia estar associada a doenças autoimunes, e que os animais com dietas ricas em sal desenvolveram uma forma mais grave de esclerose múltipla, a encefalomielite autoimune experimental.

Os pesquisadores ressaltam que simplesmente baixar o consumo de sal depois que uma doença autoimune já se instalou não parece ser suficiente para reverter a situação, embora isto não tenha sido objetivo da série de estudos que acabam de ser publicados.

Para as pessoas que ainda não desenvolveram a doença, contudo, a recomendação é clara e incisiva: baixar o consumo de sal e evitar as chamadas "comidas porcaria" (junk food) e alimentos processados.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Dietas e Emagrecimento

Sistema Imunológico

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?