Seu bebê será o que você come, mamãe

A saúde que você quer para seus filhos

Pesquisadores ingleses concluíram que as mulheres que estão grávidas ou amamentando e comendo porcarias estão condenando seus filhos a uma vida atormentada por uma saúde frágil e pela obesidade.

Isto muda o velho ditado, "Você é o que você come," para "Você é o que a sua mãe come."

Um estudo de acompanhamento recentemente publicado no Journal of Physiology está mostrando claramente que a dieta da mãe não apenas tem um impacto imediato sobre a saúde do seu filho, mas um impacto que dura pelo menos até a adolescência.

Isto significa que as mães que seguem uma dieta pouco saudável enquanto amamentando ou quando grávidas podem estar colocando a saúde de seus filhos em risco a longo prazo.

Modelos animais

O estudo foi feito em ratos no Royal Veterinary College of London e se baseou em pesquisas anteriores feitas pela mesma equipe. No estudo anterior, a equipe alimentou ratas grávidas com uma dieta rica em gordura, açúcar e sal.

O resultado foi que seus filhotes comiam além do normal e tinham uma preferência impressionante por comer as chamadas "comidas-porcaria," alimentos com baixo teor de nutrientes e elevados teores calóricos.

Levando esta pesquisa um passo adiante, a equipe descobriu agora que a dieta da mãe tem efeitos que podem durar até a vida adulta. O que eles testemunharam foi que, mesmo se as comidas-porcaria fossem retiradas da dieta dos ratos jovens, seu metabolismo permanecia alterado.

É este metabolismo alterado que faz com que eles tenham excesso de peso e saúde frágil. E quando os ratos jovens podem optar entre comida saudável e comida-porcaria, eles escolhem a comida-porcaria e tendem a comer demais.

Modelos humanos

Estes resultados são similares a observações já feitas que demonstram que o peso das crianças freqüentemente reflete o dos seus pais.

Como resultado de sua pesquisa com ratos, os cientistas agora podem afirmar que a dieta da mãe pode ser responsável por colocar a criança em risco de desenvolver problemas de saúde irreversíveis a longo prazo, como a obesidade, elevados níveis de colesterol e açúcar no sangue. Esses impactos são ainda mais marcantes nas meninas.

Os resultados mostram os mesmos resultados de pesquisa similares feitas nos Estados Unidos, que mostraram uma alta correlação entre a obesidade nas crianças e o ganho de peso da mãe durante a gravidez.

Diferenças entre sexos

Os pesquisadores ficaram, entretanto, surpresos com a diferença dos resultados entre os ratos jovens machos e fêmeas. Filhotes machos de mães que seguiram uma dieta comendo porcarias têm elevados níveis de insulina e níveis normais de glicose.

O mesmo não pode ser dito dos filhotes fêmeas, que apresentam exatamente os resultados opostos, o que sugere que o metabolismo é diferente entre os dois sexos.

De qualquer forma, a pesquisa alerta as futuras mães que elas precisam ser mais conscientes sobre o que vão comer durante a gravidez e a fase de amamentação, porque sua falta de cuidado impactará a vida das suas crianças.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Amamentação

Gravidez

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2017 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.