Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

30/09/2013

Sonhar é possível mesmo quando a mente está vazia

Redação do Diário da Saúde
Sonhar é possível mesmo quando a mente está vazia
Os sonhos continuam sendo um mistério, mas já se sabe que eles ajudam o cérebro a fixar as memórias.[Imagem: Current Biology]

Mais uma evidência colocou em xeque a visão científica tradicional sobre os sonhos.

Para os neurocientistas, um sonho é uma experiência de imaginação do inconsciente durante nosso período de sono, revivendo imagens e situações ocorridas durante o período de vigília.

Contudo, Isabelle Arnulf e seus colegas da Unidade de Distúrbios do Sono da Universidade Pierre e Marie Curie (França) apresentaram estudos de caso de pacientes com déficit de auto-ativação que relatam sonhos quando despertados do sono REM - mesmo que esses pacientes apresentem um vazio mental durante o dia.

Transtorno de Auto-Ativação

O estudo prova que mesmo pacientes com Transtorno de Auto-Ativação (TAA) têm a capacidade de sonhar.

O TAA (Transtorno de Auto-Ativação) é causado por danos bilaterais nos gânglios basais.

É uma síndrome neurofísica caracterizada por uma apatia extrema, incluindo a falta de ativação do pensamento e uma perda de comportamento espontâneo.

Os pacientes com TAA devem ser estimulados por seus cuidadores para fazerem as tarefas mais básicas, como levantar-se, comer e beber.

Quando se pergunta a um paciente com TAA "O que você está pensando?", a resposta típica é a de não haver nenhum pensamento.

Teorias sobre os sonhos

Para as neurociências, durante o sono o cérebro está funcionando em caráter exclusivamente interno - no sono REM, as áreas corticais seriam estimuladas internamente pelo tronco cerebral.

Quando despertos, indivíduos normais lembram-se de alguns dos sonhos associados com o seu estado de sono anterior, especialmente durante o sono REM.

Nesse contexto, existem basicamente duas teorias que tentam explicar os sonhos.

A teoria "de cima para baixo" (top-down) propõe que o sonho começa nas estruturas de memória do córtex superior e então "retorna", como a imaginação se desenvolve durante a vigília.

A teoria "de baixo para cima" (bottom-up) postula que as estruturas do tronco cerebral, que provocam os movimentos oculares rápidos e a ativação do córtex durante o sono REM resultam nos elementos emocionais, visuais, sensoriais e auditivas de sonhar.

Sonhos cerebrais

A constatação do sonho em pacientes com TAA praticamente descarta a teoria top-down, já que esses pacientes têm o que os pesquisadores chamam de "mente vazia" durante todo o dia.

Eles relatam, por exemplo, sonhos incluindo eles próprios desempenhando tarefas que não desempenham no dia-a-dia.

Ainda que alguns cientistas afirmem até que é possível construir uma máquina para gravar sonhos, outras áreas de estudo, fora das neurociências, têm interpretações dos sonhos bem mais amplas, e menos "cerebrais".

Uma das mais atuantes atualmente é a área dos chamados sonhos lúcidos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sono

Mente

Cérebro

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão