Sono limpa o cérebro eliminando toxinas

Sono limpa o cérebro eliminando toxinas
O sistema glinfático funciona dez vezes mais durante o sono, que é a hora da limpeza cerebral.
[Imagem: BBC]

Durante o sono, o cérebro faz uma espécie de faxina das toxinas deixadas para trás após um dia de trabalho pesado, quando se pensa bastante.

Essa limpeza poderia ser uma das razões para o sono, segundo os pesquisadores - até hoje não existe uma boa teoria que explique, fisiologicamente, por que precisamos dormir.

Durante o processo de "limpeza cerebral", as células do cérebro, provavelmente as neuróglias, encolhem, abrindo espaço entre os neurônios, permitindo que um fluido "lave" o cérebro.

"O cérebro tem energia limitada e precisa escolher entre dois estados funcionais - ou está acordado e atento, ou dormindo e fazendo a faxina", disse Maiken Nedergaard, da Universidade de Rochester (EUA). "É como uma festa em casa. Ou você recebe os convidados, ou limpa a casa. Não dá para fazer os dois ao mesmo tempo."

Faxina do cérebro

Nedergaard descobriu a faxina a partir de um trabalho anterior, divulgado no ano passado, de que existe uma rede de dutos que retira a "sujeira" do cérebro, batizada pelos cientistas de sistema glinfático.

Os pesquisadores observaram o sistema glinfático de ratos e viram que ele era dez vezes mais ativo durante o sono.

Para a professora Nedergaard, esta é uma "função vital para se manter vivo", mas aparentemente só ocorre durante o sono.

A professora reconhece que a dimensão da descoberta só poderá ser medida após testes com humanos.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cérebro

Neurociências

Mente

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.