Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

04/09/2014

Substância do açúcar desativa colesterol bom

Redação do Diário da Saúde
Substância do açúcar desativa colesterol bom
Embora saiba-se que o excesso de açúcar eleva o risco de câncer, os cientistas ainda discutem se devemos eliminar a gordura ou o açúcar da dieta.[Imagem: Joanna Barwick/BBC]

O "colesterol bom" pode ser transformado em "colesterol ruim" por uma substância derivada do açúcar.

A substância - metilglioxal, ou MG - danifica o colesterol HDL, que remove o excesso de colesterol ruim do corpo.

Baixos níveis de HDL (lipoproteína de alta densidade) têm sido estreitamente associados às doenças cardíacas. E um aumento dos níveis de MG parece ser comum em idosos e em pacientes com diabetes ou problemas renais.

Os pesquisadores descobriram que o MG desestabiliza as moléculas de HDL, fazendo com que elas percam as propriedades que nos protegem contra doenças cardíacas.

Danos ao HDL

O MG danifica o aminoácido arginina do HDL em um ponto funcionalmente importante, fazendo com que a molécula torne-se instável e perca suas funções principais.

Embora os rótulos de colesterol "bom" e "ruim" venham sendo duramente criticados nos últimos anos, o HDL danificado pelo MG é rapidamente eliminado do sangue, ou é mantido no plasma, mas sem suas funções benéficas.

"Os danos do MG ao HDL são uma nova e provavelmente importante causa de um HDL baixo e disfuncional, e poderia representar até 10% do risco de doença cardíaca," disse a Dra. Naila Rabbani, da Universidade de Warwick (Reino Unido).

Alimentação

Atualmente não há drogas que possam reverter baixos níveis de HDL, mas a descoberta de como o MG danifica o HDL pode proporcionar novas estratégias para a redução dos níveis de MG.

E, eventualmente, estratégias não medicamentosas, mas ações ligadas ao estilo de vida e à alimentação, envolvendo o controle na ingestão de açúcares.

Uma substância potencialmente nociva, o MG é formado a partir da glucose presente no organismo - ele é 40.000 vezes mais reativo do que a glicose.


Ver mais notícias sobre os temas:

Sistema Circulatório

Alimentação e Nutrição

Dietas e Emagrecimento

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão