Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

29/07/2011

Super anticorpo pode levar a vacina universal contra gripe

Redação do Diário da Saúde
Super anticorpo pode levar a vacina universal contra gripe
A hemaglutinina tem sido o alvo de todas as tentativas de neutralizar os vírus da gripe. [Imagem: NIMR]

Metralhadora imunológica

Cientistas suíços descobriram um anticorpo que ataca todos os tipos de vírus da gripe (influenza A), incluindo gripe suína, gripe aviária, e gripe espanhola.

A pesquisa, publicada na revista Science, pode ser uma rota segura para o desenvolvimento de uma vacina universal contra a gripe, que não precise ser refeita todos os anos.

"Este trabalho representa um desenvolvimento entusiasmador na pesquisa sobre a gripe porque ele lida com um problema que surge quando um novo vírus, contra o qual a população tem uma imunidade limitada, se transfere e se espalha entre humanos," disse o Dr. Steven Gamblin, que descobriu o novo anticorpo juntamente com seus colegas John Skehel e Antonio Lanzavecchia.

Super anticorpo

Depois de analisarem mais de 100.000 amostras de células imunológicas de pacientes que tiveram gripe ou que tomaram uma vacina sazonal contra a gripe, os cientistas isolaram o super anticorpo.

Chamado FI6, o anticorpo ataca uma proteína encontrada na superfície de todos os vírus da influenza A, chamada hemaglutinina.

A hemaglutinina tem sido o alvo de todas as tentativas de neutralizar os vírus da gripe.

Mas isso não é fácil porque a proteína passa por um processo contínuo de evolução, forçada pela pressão dos anticorpos que a atacam. É por isso que é necessário refazer as vacinas contra a gripe todos os anos.

Hemaglutinina

Geneticamente, há 16 subtipos de hemaglutinina nos vírus da gripe, que formam dois grupos.

Os anticorpos normalmente neutralizam as cepas homólogas dentro de um dado subtipo, e novas vacinas têm que ser produzidas a cada ano para coincidirem com essas cepas.

Já haviam sido descobertos anticorpos capazes de neutralizar vários subtipos da proteína dentro do grupo 1 ou do grupo 2.

Mas esta é a primeira vez que se identifica um anticorpo capaz de atacar todos os 16 subtipos dos vírus dos grupos 1 e 2.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vacinas

Desenvolvimento de Medicamentos

Sistema Imunológico

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento