Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

01/09/2014

SUS terá novo medicamento oral para tratar Esclerose Múltipla

Com informações do Ministério da Saúde

Na semana marcada pelo Dia Nacional de Conscientização sobre Esclerose Múltipla, em 30 de agosto,

O Ministério da Saúde anunciou a incorporação no SUS (Sistema Único de Saúde) de um novo medicamento para o tratamento da Esclerose Múltipla.

É o primeiro medicamento oral para a doença, que afeta cerca de 30 mil brasileiros. Hoje, todo o tratamento para a Esclerose Múltipla era feito por meio de medicamentos injetáveis.

A incorporação do fingolimode representa uma conquista para os pacientes que passarão a contar com toda a linha de tratamento no SUS.

A previsão é que o Ministério da Saúde invista, neste ano, R$ 185,9 milhões no atendimento aos pacientes com esclerose múltipla.

A estimativa é que o novo medicamento esteja disponível na rede pública de saúde a partir de janeiro de 2015.

A esclerose múltipla é uma doença crônica autoimune que atinge o sistema nervoso central. A taxa de prevalência, no Brasil, é de aproximadamente 15 casos por 100 mil habitantes.

O novo medicamento é mais uma alternativa de tratamento aos pacientes que não responderam aos medicamentos já disponibilizados na rede pública. Para receber o medicamento, o paciente deve ter apresentado resistência ou não ter apresentado resposta aos tratamentos com o betainterferona e glatirâmer e a impossibilidade do uso de natalizumabe, além de não apresentar contraindicação ao uso de fingolimode.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Medicamentos

Sistema Imunológico

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Nanoestrelas matam bactérias sem desenvolver resistência

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento