Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

18/11/2015

Tatuagens e curativos eletrônicos a caminho das farmácias

Redação do Diário da Saúde

Monitor de saúde

Um novo método de fabricação promete levar dos laboratórios para as fábricas - e de lá para as farmácias - curativos eletrônicos de baixo custo capazes de monitorar continuamente os sinais vitais do corpo.

Conhecidos como "tatuagens eletrônicas" ou "curativos inteligentes", esses dispositivos eletrônicos portáteis ultrafinos aderem à pele, podendo ser usados para monitorar a cicatrização de ferimentos, a saúde durante a gravidez ou ainda para acompanhamento do desempenho de atletas durante a prática esportiva.

Eles podem captar e transmitir sinais vitais do corpo humano, incluindo frequência cardíaca, nível de hidratação, movimento muscular, temperatura, atividade cerebral etc.

Tatuagens eletrônicas e curativos inteligentes
A grande expectativa é que as tatuagens eletrônicas possam monitorar os sinais vitais de pacientes e atletas de forma simples e barata. [Imagem: Cockrell School of Engineering]

Embora funcionem bem em laboratório, o processo de produção desses protótipos até agora era demorado, caro e virtualmente manual, ou seja, incompatível com os processos industriais.

Produtos eletrônicos epidérmicos

Nanshu Lu e seus colegas da Universidade do Texas em Austin (EUA), desenvolveram agora uma técnica tipo "copiar e colar" que reduz o tempo de fabricação das tatuagens eletrônicas de vários dias para apenas 20 minutos.

"Se você puder fabricá-los de forma barata, digamos, por US$ 1, então mais pessoas serão capazes de usá-los com mais frequência. Isso abrirá as portas para uma série de aplicações médicas móveis e muito mais. Um dos aspectos mais atraentes dos produtos eletrônicos epidérmicos é que eles podem ser descartáveis," disse o professor Nanshu Lu.

Este é o primeiro processo a seco para produzir esses aparelhos eletrônicos, com a vantagem adicional de dispensar as salas limpas normalmente associadas à fabricação dos chips - o processo é similar à impressão 3D, mas funciona em larga escala e alta velocidade.

"Estamos trabalhando para adicionar mais tipos de sensores, incluindo para pressão arterial e monitores de saturação de oxigênio para o curativo de baixo custo," anunciou o pesquisador.


Ver mais notícias sobre os temas:

Equipamentos Médicos

Cuidados com a Pele

Robótica

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Vacina contra dengue pode fazer mais mal que bem em alguns locais

Os muitos mitos sobre as Dores nas Costas

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão

Carne vermelha todo dia faz mal? Especificamente que mal?