Exame para detectar língua presa em recém-nascidos torna-se obrigatório

Depois do Teste do Coraçãozinho, agora é a vez do Teste da Linguinha.

Hospitais e maternidades serão obrigados a fazer o exame em todos os recém-nascidos.

O procedimento serve para detectar se a criança tem o problema comumente chamado de língua presa.

O frênulo da língua é uma membrana que liga a língua à parte inferior da boca. Todos temos essa membrana mas, em alguns casos, ela é maior do que o normal, causando a língua presa.

"O primeiro problema de ter o frênulo preso é que a criança vai ter dificuldade ao mamar, podendo deixar o peito precocemente. Um segundo problema é no desenvolvimento da criança, que pode ficar com a fala alterada e com dificuldades para mastigar", explicou Irene Marchesan, presidente da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.

A avaliação do recém-nascido pode detectar se existe algo fora do normal, o que possibilita fazer o procedimento para cortar a membrana antes que ela dificulte a vida da criança.

A fonoaudióloga diz que os efeitos do procedimento para acabar com a língua presa não são os mesmos quando a criança é maior, por isso a importância de fazer o exame no recém-nascido.

Alguns pediatras já fazem o exame na hora em que a criança nasce, antes mesmo de entregá-la à mãe.

O Sistema Único de Saúde realiza gratuitamente o procedimento para corrigir o problema da língua presa em pessoas de todas as idades.

A Lei 13.002, que torna obrigatório o Teste da Linguinha, entrará em vigor dentro de seis meses.


Ver mais notícias sobre os temas:

Cuidados com o Recém-nascido

Exames

Saúde Bucal

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.