Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

29/06/2015

Olho biônico passa em primeiro teste em pacientes

Redação do Diário da Saúde

Olho biônico

Terminou com resultados razoáveis o primeiro teste de longa duração de um olho biônico destinado a restaurar a visão de pacientes de retinite pigmentosa.

O teste durou três anos e envolveu o uso do aparelho Argus II, um implante aprovado pela agência FDA dos Estados Unidos como um "aparelho de uso humanitário".

A retinite pigmentosa é uma doença incurável que causa a perda lenta da visão, podendo levar à cegueira completa.

O olho biônico permite que a pessoa acometida pela doença veja padrões de luz.

Termina primeiro teste de olho biônico
Os sinais da câmera são transformados em sinais eletrônicos por um microcomputador e enviados para a retina por uma conexão sem fios. [Imagem: Second Sight Medical Products, Inc.]

Uma câmera de vídeo em miniatura, instalada nos óculos, tem suas imagens transformadas em sinais eletrônicos que são enviados para a retina, onde esses sinais acionam células sensíveis à luz ainda funcionais.

Eventos adversos sérios

O ensaio incluiu 30 pacientes, com idades de 28 a 77 anos - 89% deles relataram melhorias com o uso do aparelho.

Contudo, quase um terço dos pacientes - 11 deles - apresentou "eventos adversos sérios", a maioria logo após o implante. Segundo a equipe, todos esses pacientes foram tratados com sucesso, e apenas um deles exigiu a retirada do implante.

"Este estudo mostrou que o sistema Argus II é uma opção viável de tratamento para pessoas profundamente cegas devido à retinite pigmentosa - uma opção que pode fazer uma diferença significativa em suas vidas e oferecer um benefício duradouro," defendeu o Dr. Allen C. Ho, coordenador do ensaio.


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Implantes

Robótica

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão