Teste rápido de HIV estará nas farmácias em fevereiro

Para facilitar o diagnóstico do HIV e antecipar o tratamento de pessoas que podem desenvolver a AIDS, o Ministério da Saúde deve autorizar a venda de um teste rápido para detectar o vírus.

Produzido pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), o exame é feito em 20 minutos, com coleta de saliva pela própria pessoa, e deverá custar R$ 8.

Um exame similar hoje pode ser comprado pela internet por cerca de R$ 160.

A expectativa é que o exame esteja disponível nas farmácias a partir de fevereiro de 2014.

A informação foi confirmada pelo diretor do Departamento de DST/AIDS e Hepatites Virais do ministério, Fábio Mesquita, durante evento hoje (1°), Dia Mundial de Luta contra a AIDS, no Rio de Janeiro. Na ocasião, o governo federal anunciou a antecipação do tratamento para pessoas com o HIV. Antes, somente pacientes com a doença desenvolvida recebiam medicamentos.

De acordo com Fábio Mesquita, diretor do Departamento de DST/AIDS e Hepatites Virais do ministério, o teste rápido de HIV tem duas vantagens.

"Uma delas é a confidencialidade. A pessoa vai à farmácia pega o teste e faz em casa, sem precisar ver um agente de saúde e dividir isso com ninguém. A segunda vantagem é a rapidez, não tem fila, não precisa ir ao posto, não precisa esperar o tempo que leva [para sair] o resultado de um exame normal", esclareceu Mesquita.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Sexualidade

Prevenção

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.