Brasil tem primeiro teste rápido para zika: resultado sai em 20 minutos

Brasil tem primeiro teste rápido para zika: resultado em 20 minutos
O dispositivo é composto por dois cassetes portáteis (7x2 cm cada), que utilizam uma pequena amostra de soro do paciente.
[Imagem: Bahiafarma/Divulgação]

Resultado na hora

A Fundação Bahiafarma, órgão ligado à Secretaria de Saúde do Estado da Bahia, obteve o registro da Anvisa para produção e comercialização do primeiro teste sorológico rápido para detecção de zika vírus. É o primeiro teste nacional desse tipo.

Até então, o diagnóstico da infecção pelo vírus zika vinha sendo feito apenas por meio da detecção da presença do vírus em si, pela técnica laboratorial de PCR. Além de demorada (o procedimento pode durar semanas), a técnica é mais cara (custa de dez a quinze vezes mais que o teste rápido) e só é capaz de detectar casos hiperagudos (quando ainda há presença do vírus na circulação sanguínea), limitando o diagnóstico adequado dos pacientes.

O teste rápido permite a detecção de anticorpos contra o vírus zika em qualquer fase da doença, o que, além de confirmar o diagnóstico em até 20 minutos, colabora para o mapeamento epidemiológico de ocorrências, facilitando ações de combate.

Exame rápido de zika

O dispositivo é composto por dois cassetes portáteis (7x2 cm cada), que utilizam uma pequena amostra de soro do paciente. O primeiro cassete reage ao anticorpo IgM e identifica infecções recentes (até duas semanas), enquanto o segundo, que reage ao anticorpo IgG, identifica se o paciente foi infectado há mais tempo.

O desenvolvimento do teste foi realizado por meio de uma parceria entre o Governo da Bahia e a empresa sul-coreana Genbody Inc., que firmaram um acordo de transferência de tecnologia para a Bahiafarma. A partir da assinatura, foram dez meses de pesquisas conjuntas, até que a fundação baiana conseguisse cumprir todas as exigências da agência reguladora.

Com a autorização concedida pela Anvisa, a Bahiafarma está apta a atender a demanda do Ministério da Saúde, com previsão inicial de 500 mil testes por mês.


Ver mais notícias sobre os temas:

Exames

Vírus

Epidemias

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.