Tomar 1 litro de café por dia e fumar. Será que faz bem?

Café ou cigarro?

Uma pesquisa realizada nos Estados Unidos indica que as pessoas têm um risco maior de morrer prematuramente se tomarem mais de quatro copos de café por dia.

O detalhe é que cada copo usado no estudo contém 237 mililitros (ml) - ou seja, as conclusões valem para quem toma cerca de 1 litro de café por dia, e envolveram pessoas com menos de 55 anos.

Há poucos dias, pesquisadores da USP apresentaram um estudo em que os participantes tomavam até 450 ml de café por dia - e os resultados foram opostos.

Os cientistas da Universidade da Carolina do Sul acompanharam a saúde de 43.727 participantes entre 20 e 87 anos de idade por, em média, 17 anos, entre os anos 1971 e 2002.

No período, foram registradas 2.512 mortes, sendo que 32% dos óbitos foram causados por doenças cardiovasculares.

Mas será mesmo o café o responsável pelos efeitos?

A maior crítica ao estudo norte-americano é que os homens e mulheres que relataram ter consumido quantidades maiores de café apresentaram também uma maior tendência a fumar e a ter pouco condicionamento respiratório, duas características comuns em quem desenvolve problemas cardíacos.

Café faz bem ou mal?

Está longe de haver um consenso sobre os efeitos do café sobre a saúde, embora o consumo exagerado de qualquer substância geralmente seja relacionado com efeitos indesejáveis - e 1 litro de café por dia é considerado um consumo exagerado em todos os padrões.

O café é uma complexa mistura química que consiste em milhares de componentes. Estudos recentes demonstraram que a bebida é uma grande fonte de antioxidantes na dieta e traz benefícios na redução das inflamações e na melhora das funções cognitivas.

Entretanto, o café tem efeitos adversos por causa da cafeína, que leva à liberação de adrenalina, inibe a atividade da insulina, aumenta a pressão sanguínea e os níveis de homocisteína - um tipo de aminoácido associado a problemas no coração e demência.

Estudos como este agora publicado, que não separam o consumo de uma substância de outros comportamentos sabidamente danosos à saúde - como fumar - não ajudam a esclarecer nada.

6,6 litros por semana

Segundo o grupo norte-americano, omens e mulheres com menos de 55 anos mostraram ter mais tendência à mortalidade mesmo que tivessem consumido menos café. Mas, no caso de um consumo de mais de 28 copos de café por semana - 6,6 litros -, houve um aumento de mais de 50% na incidência de óbitos (56% no caso de homens), incluindo-se todas as causas de morte, em relação aos que bebiam menos café.

Os cientistas também não encontraram uma associação "estatisticamente significativa" entre número de mortes e consumo de café especificamente nos voluntários com mais de 55 anos.

Outro dado importante detectado pelos pesquisadores foi uma correlação entre tomar muito café, fumar e ter baixo desempenho respiratório.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vícios

Tabagismo

Alimentação e Nutrição

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.