Transplante de córnea tem fila de espera com 24 mil pessoas

Falta de informações

Uma média de 10 mil transplantes de córnea são realizados por ano no Brasil, a maioria no estado de São Paulo. Mesmo assim, cerca de 24 mil pessoas aguardam numa lista de espera por um doador para a ter a oportunidade de recuperar a visão e voltar a ter uma vida normal.

O que dificulta as doações, segundo a médica Maria Regina Chalita, do Conselho Brasileiro de Oftalmologia, é a falta de informações. "Algumas pessoas acreditam que a idade avançada, doenças oculares, como o glaucoma, o astigmatismo e a miopia são fatores limitantes para a doação. Esses rótulos acabam afastando potenciais doadores", disse.

Onde o transplante é útil

Segundo a oftalmologista, entre os casos que podem ser corrigidos com o transplante de córnea estão ceratocone (doença genética que altera a curvatura corneana) e perda da visão provocada por traumas, perfurações, queimaduras químicas, infecções por herpes, além de distrofias, que causam embasamento da visão.

A oftalmologista lembrou que pode demorar até dois anos o tempo de espera por uma doação de córnea.


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Transplantes

Saúde Pública

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.