Transplante de medula para doença falciforme sem limite de idade

Critério de idade

Pessoas com mais de 16 anos diagnosticadas com doença falciforme podem, a partir de agora, ser submetidas a um transplante aparentado de medula (quando as células provêm de um doador da família).

Até então, apenas pacientes com até 16 anos podiam se candidatar para o procedimento.

"Agora, a idade não é mais critério de restrição para esse transplante, único método de curar a doença no SUS [Sistema Único de Saúde]", informou o Ministério da Saúde. De acordo com o comunicado, a ampliação da faixa etária foi feita "com base em evidências científicas", após reivindicação de especialistas e da sociedade civil.

Doença falciforme

A doença falciforme é genética e hereditária. A causa é uma mutação no gene que produz a hemoglobina A, originando uma outra mutante, denominada hemoglobina S. Apesar das particularidades que distinguem as doenças falciformes e de seus variados graus de gravidade, todas têm manifestações clínicas e hematológicas semelhantes e são tratadas da mesma forma.

As pessoas com esse tipo de enfermidade apresentam anemia crônica e episódios frequentes de dor severa. Os pacientes também apresentam vulnerabilidade a infecções, acúmulo de sangue no baço, síndrome torácica aguda e outros tipos de intercorrência.

Teste do Pezinho

O Ministério da Saúde reforçou que a realização do teste do pezinho é considerada fundamental para a identificação precoce e o acompanhamento dos casos, bem como para o planejamento e a organização da rede de atenção integral. O exame deve ser realizado nos postos públicos de saúde na primeira semana de vida do bebê.

Dados do ministério apontam que, em 2015, foram diagnosticados 1.145 novos casos de doença falciforme, por meio do Programa de Triagem Neonatal do SUS.


Ver mais notícias sobre os temas:

Transplantes

Saúde Pública

Sistema Circulatório

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.