Tratando tumores com chá verde

Tratando tumores com chá verde
Um extrato de chá verde já foi utilizado com êxito para combater o câncer de pele. Mas seu uso em combinação com a nanotecnologia é inédito.
[Imagem: Ag.USP]

Catequinas

Aclamado por seus benefícios para a saúde, o chá verde tem agora outro trunfo.

Pesquisadores descobriram que um dos compostos do chá verde funciona como um sistema ideal para transportar medicamentos anticâncer para o local exato onde eles são necessários.

O grande inconveniente das quimioterapias é que esses tratamentos disseminam os medicamentos pelo corpo inteiro, gerando uma série infindável de efeitos colaterais danosos. Por isso busca-se com afinco um meio de levar o medicamento diretamente até o tumor.

Já se sabia que as catequinas, um dos compostos presentes no chá verde, explica a ação desse chá contra o câncer.

O que se descobriu agora é que é possível combinar as catequinas com as proteínas anticancerígenas presentes nos medicamentos, produzindo nanocomplexos micelares estáveis que levam fármacos como a Herceptina diretamente ao local onde ele deve atuar - o tumor.

Carreadores

Para levar um medicamento diretamente a um ponto exato do corpo é necessário um transportador, ou carreador - um composto que contém o fármaco e vai até o ponto do organismo alvo do tratamento, onde o medicamento é finalmente liberado pelo carreador.

E não basta encontrar bons carreadores: o grande desafio é descobrir a proporção exata de droga/carreador. "Quantidades elevadas do transportador podem levar a problemas associados com a toxicidade da droga e ao metabolismo," explica o Dr. Jackie Ying, do Instituto de Bioengenharia e Nanotecnologia A*STAR (Cingapura).

Para superar este problema, Ying projetou um nanocarreador que já possui efeitos terapêuticos, um derivado das catequinas do chá verde conhecido como epigalocatequina galato (EGCG), cujos efeitos anticancerígenos já são bem documentados.

Normalmente os nanocarreadores são estéreis, sem qualquer princípio ativo, mas recentemente começaram a ser levantadas dúvidas sobre sua alegada inocuidade no corpo humano - nanopartículas de ouro podem fazer mal à saúde.

Ying usou então o EGCG extraído do chá verde como base para construir nanocomplexos micelares microscópicos que levam o fármaco anticancerígeno Herceptina diretamente para os tumores.

Nanomedicamento

A equipe testou a eficácia do nanomedicamento em uma linha celular de câncer de mama e comparou os resultados com o uso da Herceptina sozinha. Os resultados foram animadores.

"As drogas levadas pelo carreador reduziram significativamente o crescimento do tumor e foram mais eficazes contra os tumores do que a droga sozinha," relataram os pesquisadores.


Ver mais notícias sobre os temas:

Nanotecnologia

Câncer

Plantas Medicinais

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.