Ver:

 Temas
 Enfermidades





RSS Diário da Saúde

Twitter do Diário da Saúde

28/08/2014

Vacina experimental contra ebola será testada em humanos

Com informações da Agência Brasil

O Instituto Nacional de Saúde dos Estados Unidos (NIH na sigla em Inglês) anunciou que irá começar na próxima semana os testes de uma vacina contra o vírus ebola em seres humanos.

Em fase inicial, os primeiros experimentos serão realizados em 20 voluntários, na sede do Instituto.

De acordo com o diretor do NIH, Francis Collins, o instituto já estava trabalhando no projeto da vacina há cerca de uma década, mas a situação de descontrole da doença no oeste africano fez com que a pesquisa fosse "acelerada".

"Tivemos de adotar medidas extraordinárias para iniciar os estudos o mais rápido possível," afirmou Collins. A pesquisa é realizada pelo NIH em parceria com outra agência estatal norte-americana, o Instituto Nacional de Alergia e Enfermidades Infecciosas (NIAID).

"A epidemia de ebola já contaminou mais de 3 mil pessoas e matou mais da metade dos infectados. A situação está sem controle, e por isso é preciso trabalhar em todas as frentes possíveis, com os métodos tradicionais de isolamento das pessoas infectadas, novos medicamentos, mas também na busca de uma resposta de prevenção imunológica", segundo o diretor do NIAID, Anthony Fauci.

Os voluntários serão avaliados nove vezes durante 48 semanas e, para garantir sua segurança, os cientistas vão dar a vacina para apenas três pessoas ao mesmo tempo, a fim de verificar a segurança antes de vacinar outros voluntários. "A segurança é primordial, quando se faz testes com drogas experimentais em pessoas saudáveis", afirmou Fauci.


Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Desenvolvimento de Medicamentos

Vacinas

Ver todos os temas

Mais lidas na semana:

Ciência começa a entender eficácia da Medicina Chinesa contra o câncer

O que é melhor: Meditação ou Férias?

Carne e barbatana de tubarão contêm altos níveis de neurotoxinas

Dor de cabeça: Conheça aquelas que exigem tratamento

Medicamento desenvolvido no Brasil combate origem da hipertensão