Vacinação contra gripe começa na próxima semana

Cerca de 65 mil postos de saúde em todo o país iniciarão na segunda-feira (15) a campanha de vacinação contra a gripe.

A vacina deste ano protege contra os seguintes subtipos de influenza: A (H1N1) ou gripe suína, A (H3N2) e B.

A campanha irá até o dia 26 de abril.

A meta é imunizar 31,3 milhões de pessoas que integram os chamados grupos prioritários - as gestantes, os idosos com mais de 60 anos, as crianças entre 6 meses e 2 anos, os profissionais de saúde, índios, a população carcerária e os doentes crônicos.

A maior novidade é que as mulheres em período de puerpério (até 45 dias após o parto) também vão receber a vacina contra a gripe.

Outra diferença em relação às campanhas dos anos anteriores é que pacientes com doenças crônicas podem ser imunizados nos postos de saúde e não apenas nos centros de referência. Basta apresentar uma prescrição médica no ato da vacinação.

Segundo estudos da Organização Mundial da Saúde (OMS), a imunização pode reduzir o número de hospitalizações por pneumonias entre 32% e 45% e a mortalidade por complicações da influenza tipo B de 39% a 75% .

Há contraindicação para pessoas febris, com doenças neurológicas e com alergia a ovo. Neste caso, deve-se consultar um médico antes de tomar a vacina.

Vacinação em São Paulo

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo pretende imunizar contra a gripe cerca de 7 milhões de paulistas a partir do dia 15 de abril.

O número corresponde à meta de 80% dos 8,7 milhões de idosos com 60 anos ou mais, gestantes, crianças a partir de seis meses e menores de dois anos, indígenas, pacientes diagnosticados com doenças crônicas e profissionais de saúde do Estado.

Além da inclusão do grupo de mulheres puérperas, a população alvo inclui a população privada de liberdade (presidiários).

Para garantir abrangência da imunização, a campanha contará com mais de 6 mil postos de vacinação, entre fixos e volantes, além de 3 mil veículos, 33 ônibus e quatro barcos. Ao todo serão aproximadamente 42 mil profissionais da área da saúde, estaduais e municipais, envolvidos na ação.

Vacinação no Rio de Janeiro

A Secretaria de Estado de Saúde do Rio afirma que pretende vacinar 80% da população dos grupos prioritários, o que representa, cerca de 3,5 milhões de pessoas na capital fluminense.

No estado do Rio serão 1.500 postos incluindo todas as clínicas da Família, que funcionarão de segunda a sexta-feira, das 8h às 17h. No sábado está programado o Dia de Mobilização Nacional contra a Gripe, quando serão montados postos de vacinação em igrejas, centros comunitários e creches.


Ver mais notícias sobre os temas:

Saúde Pública

Vacinas

Infecções

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.