Vacinas contra a gripe suína chegam ao Brasil

Vacinas contra a gripe suína chegam ao Brasil
Secretaria da Saúde de São Paulo começa este mês a distribuir 41 milhões de doses de vacina contra a gripe A H1N1.
[Imagem: Sanofis Pasteur]

Vacinas contra a gripe suína

A Secretaria de Estado da Saúde de São Paulo começará a distribuir a partir deste mês 41 milhões de doses da vacina contra a gripe A H1N1, popularmente conhecida como gripe suína, que serão utilizadas em campanha nacional de imunização contra a doença neste ano.

Segundo a Secretaria, os primeiros lotes chegaram ao Instituto Butantan, órgão da pasta, na semana passada e já foram colocados à disposição do Ministério da Saúde.

Prioridades para vacinação

Pelos critérios de vacinação definidos pelo Ministério, os primeiros a serem vacinados serão os trabalhadores da área da saúde envolvidos no atendimento à gripe, seguidos de gestantes, população indígena e portadores de doenças crônicas.

O Ministério indica a vacinação desses grupos prioritários de modo gradativo e estuda a possibilidade de imunizar também crianças de 6 meses a 2 anos e adultos saudáveis.

Do total de vacinas, 1 milhão de doses virão prontas do laboratório francês Sanofi-Pasteur. Outros 23 milhões chegarão dos Estados Unidos em frascos e receberão rotulagem no Butantan e 17 milhões virão a granel da França para serem formuladas, envasadas e rotuladas no instituto.

Adjuvantes

No dia 30 de dezembro, o Butantan recebeu 600 mil doses prontas e outros 5 milhões concentrados para envase. A instituição aguarda autorização da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) para a realização de ensaios clínicos com adjuvantes que poderão até duplicar o número de doses a granel recebidas.

A expectativa é que o restante das doses chegue a São Paulo até o início de março. Todas as vacinas serão distribuídas em ampolas, com aplicação intramuscular, uma única vez. As regras para a campanha de vacinação contra a gripe A H1N1 serão definidas pelo Ministério da Saúde, responsável pela compra e distribuição nacional das doses.

"Essas vacinas serão importantes para a definição de uma estratégia de imunização que proteja os brasileiros contra a nova gripe, especialmente a parcela da população na qual a doença tem sido notoriamente mais agressiva", disse o secretário de Estado da Saúde, Luiz Roberto Barradas Barata.

Transferência de tecnologia

O Ministério da Saúde fechou acordo com três diferentes fornecedores de vacina contra o vírus da gripe pandêmica A(H1N1), o que garantirá ao país a aquisição total de 83 milhões de doses para sua estratégia de vacinação contra a gripe pandêmica, a ser realizada entre março e abril de 2010.

Os laboratórios enviarão as doses ao ministério de maneira escalonada, entre janeiro e março. O investimento total do Ministério da Saúde, responsável também pela distribuição das vacinas aos estados, é de R$ 1,006 bilhão.

O Ministério encomendou um total de 33 milhões de doses do Instituto Butantan. Essas doses foram negociadas pelo Ministério da Saúde, ao lado do Instituto Butantan, com o Sanofis-Pasteur - que já tem acordo de transferência de tecnologia com o Butantan para a vacina da gripe sazonal.


Ver mais notícias sobre os temas:

Vacinas

Epidemias

Gestão em Saúde

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.