Vida moderna está tornando mulheres ignorantes e mal-equipadas para a maternidade

Falta de experiência com partos e bebês

A tendência crescente de se mudar da cidade natal e da casa da família para trabalhar fora está deixando muitas mulheres se sentindo "ignorantes e mal-equipadas" para lidar com a gravidez e a maternidade.

Segundo um estudo feito na Universidade de Warwick, na Inglaterra, muitas mulheres não têm o suporte e o aconselhamento que necessitam quando têm um bebê porque elas vivem muito distantes da família.

O estudo também sugere que as modernas práticas de encorajar as mães a dar à luz em hospitais significa que as mulheres frequentemente não têm nenhuma experiência com um parto até o nascimento do seu primeiro bebê.

Experiências de ser mãe

A Dra. Angela Davis entrevistou dezenas de mulheres para discutir suas experiências com a gravidez, o parto e os cuidados das crianças.

"A mobilidade geográfica significa que hoje é mais comum as mulheres viverem longe da família, o que significa que é mais comum que elas não tenham parentes por perto. Também, a maioria dos nascimentos ocorre em hospitais, de forma que poucas mulheres presenciaram um parto antes de terem o seu próprio filho," diz a médica.

Educação sexual e educação para a maternidade

A primeira parte do estudo focou a maternidade entre as décadas de 1930 e 1970 e a Dra. Davis afirma que os resultados foram surpreendentes. Ela descobriu que sempre houve ignorância com relação à educação sexual e ao parto, mas por razões muito diferentes.

"Os depoimentos das mulheres entrevistadas nesta pesquisa indicam o quão ignorantes e mal-equipadas muitas delas se sentiram com relação à gravidez, ao parto e ao cuidado com os bebês desde os anos 1960, e de fato o mesmo se aplica às mulheres de hoje," diz Davis.

Ela acrescenta que, embora as mulheres agora pareçam estar melhor informadas sobre sexo, elas continuam tendo muito pouca informação sobre o desenvolvimento da gravidez, sobre o parto e sobre o cuidado com os bebês.

Cuidar do bebê não é instintivo

Segundo a pesquisadora, muitas das mulheres entrevistadas tentaram ser mais abertas com seus próprios filhos sobre educação sexual. "Elas demonstraram algum nível de ambivalência nesse assunto, e muitas não estão certas que esse aumento no conhecimento tenha sido uma coisa boa. Há também uma distinção entre educação sobre gravidez e parto, na qual elas são mais positivas do que sobre a educação sexual."

O estudo também mostrou que muitas mulheres sentem-se despreparadas para cuidar de seus bebês e que a maternidade não é algo instintivo. Elas concordam que sentem um instinto natural para cuidar de seu bebê, mas não têm a menor ideia de como fazer isso.


Ver mais notícias sobre os temas:

Gravidez

Cuidados com o Recém-nascido

Sexualidade

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.