Videogames de ação melhoram a visão

Videogames de ação melhoram a visão
Quadro de Pelli-Robson, mostrando um contraste decrescente do canto superior esquerdo até o canto inferior direito (O contraste real pode variar entre os monitores).
[Imagem: University of Rochester]

Treinando os olhos

Os médicos acreditavam que a capacidade para discernir entre tons de cinza ligeiramente diferentes era um atributo da visão de cada indivíduo e que não podia ser melhorada.

Agora, pesquisadores da Universidade de Rochester (Estados Unidos), descobriram que os jogadores de videogames de ação que praticam intensamente seu passatempo podem ter uma melhoria na percepção das diferenças de tonalidades de até 58%.

"Normalmente, a melhoria da sensibilidade ao contraste significa usar óculos ou passar por cirurgias - alguma coisa como mudar a óptica do olho. Mas nós descobrimos que o videogames de ação treinam o cérebro para processar a informação visual de forma mais eficiente e as melhorias duram meses depois que o jogador pára de praticar," explica a Dra. Daphne Bavelier.

Sensibilidade visual

A sensibilidade ao contraste é um dos fatores limitantes que estabelecem a qualidade de visão de uma pessoa.

Bavelier afirma que sua descoberta mostra que o treinamento em videogames pode ser um complemento útil para as técnicas de correção visual, uma vez que o treinamento nos jogos de computador podem ensinar o córtex visual a fazer um melhor uso da informação que ele recebe.

"Pelo que sabemos, esta é a primeira demonstração de que a sensibilidade ao contraste pode ser melhorada pelo simples treinamento," diz Bavelier.

Segundo a pesquisadora, os jogos forçam o sistema visual até o seu limite e o cérebro se adapta a esse uso intensivo. Segundo a pesquisa, os efeitos positivos se mantinham dois anos depois que o treinamento cessou.


Ver mais notícias sobre os temas:

Olhos e Visão

Diversão

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Conteúdo publicado sob licença de www.sciencetolife.com. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.