01/04/2019

Alto consumo de refrigerantes aumenta risco de mortalidade precoce

Redação do Diário da Saúde

Refrigerantes e morte prematura

Quanto mais bebidas adoçadas com açúcar - refrigerantes e assemelhados - as pessoas consomem, maior o risco de morte prematura - particularmente morte por doença cardiovascular e, em menor escala, por câncer.

E o risco de morte prematura ligada ao consumo dos refrigerantes foi mais pronunciado entre as mulheres.

Por sua vez, beber uma bebida adoçada artificialmente por dia, em vez de uma bebida açucarada, reduz o risco de morte prematura. Mas beber quatro ou mais bebidas adoçadas artificialmente por dia também foi associado ao aumento do risco de mortalidade entre as mulheres.

Estas são as conclusões de um grande estudo de longo prazo feito nos EUA por pesquisadores da Escola de Saúde Pública de Harvard e publicada agora na revista científica Circulation. Foram monitoradas 80.647 mulheres de 1980 a 2014 e 37.716 homens de 1986 a 2014.

"Nossos resultados fornecem mais suporte para limitar a ingestão de bebidas açucaradas e substituí-las por outras bebidas, de preferência água, para melhorar a saúde geral e a longevidade," disse a professora Vasanti Malik.

Risco dos refrigerantes

Os estudos mostraram que as bebidas adoçadas com açúcar - refrigerantes carbonatados e não carbonatados, bebidas à base de frutas, bebidas energéticas e bebidas esportivas - são a maior fonte individual de açúcar adicionado na dieta.

Em comparação com a ingestão desses refrigerantes menos de uma vez por mês, beber de uma a quatro bebidas açucaradas por mês mostrou-se associado a um aumento de 1% no risco de morte prematura; duas a seis por semana com um aumento de 6%; um a dois por dia com um aumento de 14%; e dois ou mais por dia com um aumento de 21%.

O aumento do risco de morte precoce associado ao consumo de bebidas adoçadas com açúcar foi mais pronunciado entre as mulheres do que entre os homens.

Houve uma ligação particularmente forte entre beber bebidas açucaradas e o aumento do risco de morte prematura por doença cardiovascular. Comparadas com bebedores pouco frequentes de refrigerante, pessoas que bebem duas ou mais porções por dia tiveram um risco 31% maior de morte prematura por doenças cardiovasculares. Cada dose adicional de refrigerante por dia foi associada a um aumento de 10% no risco de morte relacionada a essas doenças.

"Estes resultados são consistentes com os efeitos adversos conhecidos da alta ingestão de açúcar nos fatores de risco metabólicos e a forte evidência de que o consumo de bebidas adoçadas com açúcar aumenta o risco de diabetes tipo 2, um grande fator de risco para morte prematura. Os resultados também dão suporte a políticas para limitar a comercialização de bebidas açucaradas para crianças e adolescentes e para a implementação de impostos sobre refrigerantes porque o preço atual das bebidas açucaradas não inclui os altos custos do tratamento das suas consequências," disse Walter Willett, professor de epidemiologia e nutrição e orientador da pesquisa.


Ver mais notícias sobre os temas:

Alimentação e Nutrição

Prevenção

Coração

Ver todos os temas >>   


  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2018 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.