19/07/2021

Comparação da covid por idade mostra vantagens e desvantagens para as crianças

Redação do Diário da Saúde
Comparação da covid por idade mostra vantagens e desvantagens para as crianças
Um dos maiores riscos é a síndrome inflamatória multissistêmica em crianças (MIS-C).
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Imaturidade imunológica vantajosa

No início da pandemia, ficou claro que a idade era um fator importante que influenciava a gravidade da covid-19, com os adultos mais velhos sob maior risco de complicações graves e morte.

No outro extremo, as crianças parecem quase não ser afetadas pela infecção pelo SARS-CoV-2, com a maioria apresentando apenas sintomas leves ou mesmo nenhum sintoma.

Ao revistar todos os artigos científicos publicados até agora analisando as diferenças relacionadas à idade nas respostas ao SARS-CoV-2, pesquisadores descobriram que o sistema imunológico relativamente imaturo das crianças lhes oferece relativa proteção contra a doença.

As células T reguladoras das crianças exercem efeitos mais fortes do que as dos adultos, destaca a Dra Elizabeth Tham, do Universidade Hospitalar Nacional de Cingapura, e suas respostas pró-inflamatórias limitadas também significam que elas são menos propensas a produzir citocinas em excesso, uma característica que está associada a graves danos pulmonares em adultos.

"A resposta imune inata das crianças também é diferente da dos adultos, com uma maior ativação dos neutrófilos e menor dos monócitos circulantes, células dendríticas e células assassinas naturais," acrescentou a pesquisadora.

Síndrome inflamatória multissistêmica

No entanto, quando as crianças desenvolvem sintomas de covid-19, a doença pode ser fatal.

Uma dessas condições é a síndrome inflamatória multissistêmica em crianças (MIS-C), um processo pós-inflamatório ou autoimune em que a infecção inicial desencadeia uma resposta imune sistêmica.

Embora o mecanismo por trás da MIS-C ainda não seja compreendido pela medicina, os primeiros dados sugerem uma possível predisposição genética, uma vez que ela parece atingir crianças de certos grupos étnicos com mais frequência do que outros.

Covid por idade

Entender porque a covid-19 tende a atingir mais fortemente algumas idades pode ajudar a traçar melhores planos de imunização, como priorizar quem vacinar primeiro, mas também a dirigir o desenvolvimento dos primeiros tratamentos efetivos.

"Este entendimento pode estabelecer as bases para futuras terapêuticas, como infusões de plasma convalescente, anticorpos monoclonais e desenvolvimento de vacinas. Isso também terá impacto na tomada de decisões clínicas e na política de saúde, incluindo decisões sobre triagem, quarentena e fechamento de escolas e locais de trabalho," explicou a Dra Tham.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Age-Related Differences in Immunological Responses to SARS-CoV-2
Autores: Lydia Su Yin Wong, Evelyn Xiu Ling Loo, Alicia Yi Hui Kang, Hui Xing Lau, Paul Anantharajah Tambyah, Elizabeth Huiwen Tham
Publicação: The Journal of Allergy and Clinical Immunology: In Practice
Vol.: 8, Issue 10, Pages 3251-3258
DOI: 10.1016/j.jaip.2020.08.026
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Epidemias

Cuidados com a Família

Vacinas

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2021 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.