05/04/2019

Especialistas sugerem substituir educação física por dança nas escolas

Redação do Diário da Saúde
Especialistas sugerem substituir educação física por dança nas escolas
Aprender com música muda a estrutura do cérebro. Mas se você estiver mais interessado na sabedoria, praticar balé pode ser uma boa ideia.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Dançar faz bem

Dançar dá suporte ao bem-estar, melhora o espírito de grupo e estimula a aprendizagem.

Estes foram os resultados de uma iniciativa finlandesa chamada ArtsEqual.

Os efeitos foram tão positivos que a entidade lançou uma recomendação de que as crianças em idade escolar devem ter mais oportunidades de se envolver em dança e expressão corporal como parte do currículo escolar.

Os resultados mais recentes do projeto encorajam as crianças a sair de suas carteiras e aprender através da atividade física e do movimento, mas o processo de adoção dos novos métodos na prática ainda está nos estágios iniciais das escolas - mesmo na Finlândia.

Educação física sem competitividade

O projeto foi idealizado porque não apenas os adultos, mas também as crianças, estão cada vez menos ativas fisicamente. Muitas crianças em todo o mundo não seguem as recomendações nacionais quando se trata de atividade física.

Mas parece que o currículo padrão de educação física, presente em praticamente todo o mundo, não está tendo os efeitos desejados.

De acordo com o relatório publicado pela equipe, a percepção negativa da competência física reduz a motivação para o movimento e o exercício. Avaliações, comparações e competitividade ligadas à educação física podem levar a experiências negativas.

"Na expressão corporal e na dança, a atividade física é combinada com a expressão de sentimentos, interação social e participação cultural, o que cria um elo multidimensional para um desenvolvimento, aprendizagem e bem-estar holísticos no contexto escolar. É por isso que a dança pode desempenhar um papel útil mesmo na prevenção de problemas mentais e exclusão social entre crianças e adolescentes," escrevem os pesquisadores.

O relatório foi preparado por uma equipe de especialistas liderada pela professora Eeva Anttila, da Academia de Teatro da Universidade das Artes de Helsinque.

Dança na escola

Outros estudos já mostram que o movimento físico tem efeitos positivos na aprendizagem. E parece que a melhor maneira de melhorar o desempenho cognitivo é envolver-se em formas de atividade física desafiadoras e versáteis, como a dança.

Dançar junto com colegas também ajuda a construir a confiança das crianças. Dançar reduz os preconceitos em relação à expressividade corporal, bem como o medo de se apresentar.

Em suma, a pedagogia da dança de alta qualidade tem um grande potencial no apoio ao bem-estar das crianças na escola.


Ver mais notícias sobre os temas:

Educação

Diversão

Emoções

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2019 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.