02/05/2022

O que você imagina quando ouve música depende de sua cultura

Redação do Diário da Saúde
O que você imagina quando ouve música depende de sua cultura
Outra pesquisa recente mostrou que as preferências musicais unem personalidades em todo o mundo.
[Imagem: CC0 Public Domain/Pixabay]

Música com fundo cultural

Todos imaginamos - ou visualizamos - as mesmas coisas quando ouvimos música, ou nossas experiências são irremediavelmente subjetivas?

Em outras palavras, será que a música é uma linguagem verdadeiramente universal?

Para investigar essas questões, uma equipe internacional de pesquisadores - incluindo um pianista clássico, um baterista de rock e um baixista - perguntou a centenas de pessoas que histórias elas imaginavam ou que quadros elas visualizavam ao ouvir uma música instrumental que nunca havia ouvido antes.

Os resultados mostraram que os ouvintes em dois estados dos EUA imaginaram cenas muito semelhantes, enquanto os ouvintes de uma província da China imaginaram histórias completamente diferentes - todos os três grupos ouviram as mesmas músicas.

"Estes resultados pintam uma imagem mais complexa do poder da música. A música pode gerar histórias notavelmente semelhantes nas mentes dos ouvintes, mas o grau em que essas narrativas imaginadas são compartilhadas depende do grau em que a cultura é compartilhada entre os ouvintes," resumiu a professora Elizabeth Margulis, na Universidade de Princeton (EUA).

Imaginação musical

Os 622 voluntários foram selecionados em três regiões em dois continentes: Duas cidades universitárias nos EUA - uma no Arkansas e outra em Michigan - e um grupo de Dimen, uma vila na China rural onde o idioma principal é o Dong, uma língua tonal não relacionada ao mandarim, e onde os moradores têm pouco acesso à mídia ocidental.

Todos os três grupos de ouvintes ouviram os mesmos 32 estímulos musicais: Trechos de 60 segundos de música instrumental, metade de música ocidental e metade de música chinesa, todos sem letra. Após cada trecho musical, eles faziam descrições livres das histórias que imaginaram enquanto ouviam a música.

Os resultados foram impressionantes: Os ouvintes nos dois estados norte-americanos descreveram histórias muito semelhantes, muitas vezes até usando as mesmas palavras, enquanto os ouvintes chinesas imaginaram histórias semelhantes entre si, mas muito diferentes das dos ouvintes norte-americanos.

Por exemplo, uma passagem musical identificada apenas como W9 trouxe à mente dos ouvintes norte-americanos um nascer do sol sobre uma floresta, com animais acordando e pássaros cantando, enquanto os chineses imaginaram um homem soprando uma folha em uma montanha, cantando uma música para sua amada.

Para a passagem musical C16, os ouvintes norte-americanos descreveram um caubói sentado sozinho ao sol do deserto, olhando para uma cidade vazia; Os participantes chineses imaginaram um homem nos tempos antigos contemplando com tristeza a perda de sua amada.

"Você pode pegar duas pessoas aleatórias, que cresceram em um ambiente semelhante, fazer com que elas ouçam uma música que nunca ouviram antes, pedir que imaginem uma narrativa e você encontrará semelhanças. No entanto, se essas duas pessoas não compartilham uma cultura ou localização geográfica, você não verá o mesmo tipo de semelhança na experiência. Então, embora imaginemos que a música possa unir as pessoas, o oposto também pode ser verdade - ela pode distinguir entre grupos de pessoas com origens ou culturas diferentes," disse Benjamin Kubit, coautor do estudo.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Narratives imagined in response to instrumental music reveal culture-bounded intersubjectivity
Autores: Elizabeth H. Margulis, Patrick C. M. Wong, Cara Turnbull, Benjamin M. Kubit, J. Devin McAuley
Publicação: Proceedings of the National Academy of Sciences
Vol.: 119 (4) e2110406119
DOI: 10.1073/pnas.2110406119
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Sentimentos

Emoções

Relacionamentos

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.