10/12/2021

Reforço do sistema imune é nova estratégia contra câncer de mama

Com informações da Agência Fapesp
Reforço do sistema imune é nova estratégia contra tipo agressivo de câncer de mama
Visualização molecular do receptor de vitamina D e conformação de ligação prevista e orientação do peptídeo CSSTRESAC.
[Imagem: Fernanda Staquicini]

Reforçando o sistema imune

Um grupo de pesquisadores liderados pelo casal de brasileiros Renata Pasqualini e Wadih Arap identificou um pequeno conjunto de aminoácidos capaz de se ligar a um receptor alternativo para a vitamina D.

Esse receptor, por sua vez, é encontrado na membrana dos macrófagos, importantes células de defesa do organismo, que se infiltram nos tumores de mama triplo-negativo e causam imunossupressão.

O conjunto de aminoácidos é chamado sequência CSSTRESAC e o receptor é o PDIA3.

A administração sistêmica do CSSTRESAC aumentou significativamente a produção de citocinas antitumorais e a reposta celular. Em conjunto, esses dois fatores ativaram a resposta imunológica e reduziram o crescimento dos tumores em experimentos com cobaias.

"Nossa estratégia é diferente e certamente complementa as abordagens mais convencionais. Em vez de tratarmos diretamente as células tumorais, usamos CSSTRESAC para modular e induzir uma resposta imune mais eficiente. Essa estratégia, se combinada à cirurgia, quimioterapia e radioterapia, pode oferecer uma alternativa mais robusta para o tratamento de tumores de mama triplo-negativo, que normalmente são muito agressivos e de difícil controle clínico local e sistêmico," contou Renata.

A pesquisadora lembra que as conclusões ainda são baseadas em modelos experimentais em camundongos, mas afirma que os dados são animadores.

"Ainda há um caminho a percorrer até chegar aos ensaios clínicos de fase 1 em pacientes humanos. No entanto, os resultados publicados são promissores, justificando o avanço dessa linha de pesquisa visando ao desenvolvimento de estudos de tradução clínica na próxima fase," afirmou.

Câncer de mama triplo negativo

O câncer de mama é o segundo tipo de tumor mais comum no mundo, com estimativa de aproximadamente 2,3 milhões de novos casos por ano. Representa quase 25% dos cânceres em mulheres e também é a causa mais frequente de morte pela doença nessa população, com 684 mil óbitos estimados ao ano. O tipo triplo-negativo (TNBC) compreende entre 10% e 20% dos registros de câncer de mama.

No Brasil, de acordo com dados do Instituto Nacional de Câncer (Inca), excluídos os tumores de pele não melanoma, o de mama também é o mais incidente em mulheres em todas as regiões, com taxas maiores no Sul e Sudeste. Para este ano, são estimados 66.280 novos casos no país (43,7 casos por 100 mil mulheres). É também a primeira causa de morte por câncer na população feminina brasileira.

O TNBC é considerado um tumor agressivo, geralmente com tamanho maior no início, e de rápido crescimento, com chances de metástase. Apresenta também probabilidade maior de recidiva após o tratamento.

Checagem com artigo científico:

Artigo: Targeting a cell surface vitamin D receptor on tumor-associated macrophages in triple-negative breast cancer
Autores: Fernanda I. Staquicini, Amin Hajitou, Wouter HP Driessen, Bettina Proneth, Marina Cardó-Vila, Daniela I. Staquicini, Christopher Markosian, Maria Hoh, Mauro Cortez, Anupama Hooda-Nehra, Mohammed Jaloudi, Israel T. Silva, Jaqueline Buttura, Diana N. Nunes, Emmanuel Dias-Neto, Bedrich Eckhardt, Javier Ruiz-Ramírez, Prashant Dogra, Zhihui Wang, Vittorio Cristini, Martin Trepel, Robin Anderson, Richard L. Sidman, Juri G. Gelovani, Massimo Cristofanilli, Gabriel N. Hortobagyi, Zaver M. Bhujwalla, Stephen K. Burley, Wadih Arap, Renata Pasqualini
Publicação: eLife
Vol.: 10:e65145
DOI: 10.7554/eLife.65145
Siga o Diário da Saúde no Google News

Ver mais notícias sobre os temas:

Desenvolvimento de Medicamentos

Câncer

Sistema Imunológico

Ver todos os temas >>   

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Todos os direitos reservados para os respectivos detentores das marcas. Reprodução proibida.