20/01/2022

Estudo mostra como o triclosan, presente em muitos produtos, prejudica o intestino

Redação do Diário da Saúde

Danos aos intestinos

Um novo estudo demonstrou precisamente como o triclosan, um antimicrobiano encontrado em pastas de dente, brinquedos e milhares de outros produtos, pode desencadear uma inflamação intestinal.

A pesquisa foi feita por uma equipe internacional liderada pela Universidade da Carolina do Norte em Chapel Hill e Universidade de Massachusetts Amherst, nos EUA, e pela Universidade Batista de Hong Kong.

Jianan Zhang e seus colegas identificaram a bactéria, e até mesmo enzimas específicas, que desencadeiam os efeitos nocivos do triclosan.

"Ao identificar a bactéria culpada, novas abordagens podem ser desenvolvidas para o diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças inflamatórias intestinais," disse Matthew Redinbo, membro da equipe.

Colite

Pesquisas anteriores já haviam demonstrado a toxicidade do triclosan, mas estes novos experimentos fornecem uma visão mais detalhada das mudanças causadas pelo químico na população microscópica do intestino.

Os pesquisadores conectaram enzimas microbianas específicas do intestino, notadamente as proteínas beta-glucuronidase (GUS) microbianas do intestino, com o triclosan e mostraram que essas enzimas levam o triclosan a causar estragos no intestino.

Sabendo quais proteínas bacterianas eram as culpadas, a equipe usou um inibidor direcionado ao microbioma para bloquear o processamento do triclosan no intestino. O bloqueio desse processo evitou danos ao cólon e inibiu os sintomas de colite, uma forma de doença inflamatória intestinal.

Triclosan proibido e triclosan permitido

O triclosan costumava estar amplamente disponível em sabonetes antibacterianos. Mas, em 2016, a FDA, órgão de saúde dos EUA, determinou que ele fosse removido dos produtos de lavagem das mãos usados em casas e hospitais por causa de preocupações de que ele contribuísse para bactérias mais resistentes aos antibióticos.

Mas o triclosan continua onipresente como ingrediente adicionado a cosméticos, tapetes e outras roupas e equipamentos esportivos para reduzir a contaminação bacteriana.

O químico também é usado rotineiramente em muitos cremes dentais - com a aprovação da FDA - uma vez que ele também previne a gengivite.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.