07/07/2020

Alongar as pernas previne doenças cardiovasculares e muito mais

Redação do Diário da Saúde
Alongar as pernas previne doenças cardiovasculares e muito mais
Nada de forçar: mantenha apenas a tensão que seus próprios músculos conseguem suportar. [Imagem: A. V. Bisconti et al. - 10.1113/JP279866]

Alongamento passivo

Exercícios de alongamento passivo, simples e fáceis de fazer, ajudam a melhorar o fluxo sanguíneo, facilitando a dilatação e diminuindo a rigidez das artérias, minimizando um dos principais riscos do sedentarismo.

Esta é a conclusão bem-vinda de uma intervenção experimental feita por pesquisadores da Universidade de Milão (Itália).

O alongamento passivo envolve fazer um movimento voluntário de extensão até o máximo que a pessoa consegue fazer, enquanto o alongamento ativo envolve forçar a amplitude máxima dos músculos e articulações e manter esse tensionamento por um período.

Os pesquisadores designaram 39 participantes saudáveis de ambos os sexos para dois grupos. O grupo experimental realizou alongamentos nas pernas 5 vezes por semana, durante 12 semanas. O grupo controle não fez nenhum alongamento.

Os pesquisadores avaliaram o efeito do alongamento passivo no fluxo sanguíneo localmente e na parte superior do braço e constataram que as artérias da perna e do braço aumentaram o fluxo sanguíneo e a dilatação quando estimuladas, além de diminuir a rigidez.

Ambas as alterações podem ter implicações em doenças cardíacas, acidente vascular cerebral e diabetes, todas caracterizadas por alterações no controle do fluxo sanguíneo devido a um sistema vascular comprometido.

A equipe sugere que o alongamento seja feito em família durante o isolamento social devido à pandemia.

"Esta nova aplicação do alongamento é especialmente relevante no atual período de pandemia, de maior confinamento em nossas casas, onde a possibilidade de realizar um treinamento benéfico para melhorar e prevenir doenças cardíacas, derrame e outras condições é limitada," disse o professor Emiliano Ce, coordenador da pesquisa.

Além disso, o alongamento também pode ser utilizado durante a hospitalização ou após intervenções cirúrgicas, a fim de preservar a saúde vascular quando os pacientes apresentam baixa mobilidade.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.