06/06/2019

Contratos dão poder à Coca-Cola para vetar pesquisa em saúde, sugere estudo

Fred Lewsey - University of Cambridge
Contratos dão poder à Coca-Cola para
"Já estamos ouvindo acusações de especialistas em nutrição de que a indústria alimentícia está copiando táticas do grande manual de operações do tabaco."[Imagem: Meghan Schiereck/Unsplash]

Veto sobre a ciência

Um estudo de mais de 87.000 documentos obtidos através de pedidos valendo-se da lei de Liberdade de Informação dos EUA revelou um mecanismo de contrato que permitia que a Coca-Cola "vetasse" descobertas de algumas das pesquisas de saúde que a empresa financia em universidades públicas nos EUA e no Canadá.

O estudo, publicado no Journal of Public Health Policy, identificou várias cláusulas nos documentos legais que dão à empresa uma visão prévia de quaisquer descobertas, combinada com o direito de "terminar sem motivo" e "ir embora" com os dados e com a propriedade intelectual.

Tomadas em conjunto, essas cláusulas podem suprimir "informações críticas de saúde" e, de fato, podem já tê-lo feito, de acordo com os autores do estudo.

Grande parte da pesquisa que a Coca-Cola apoia está nos campos de nutrição, inatividade física e balanço energético.

Transparência negligenciada

Os autores argumentam que as cláusulas contradizem os compromissos da Coca-Cola com o apoio transparente e "irrestrito" à ciência, que veio depois de críticas do modo opaco como algumas grandes corporações de alimentos financiam a pesquisa em saúde.

Os pesquisadores da Universidade de Cambridge, da Escola de Higiene e Medicina Tropical de Londres, da Universidade de Bocconi e da ONG Direito de Saber dos EUA, pedem aos financiadores de empresas que publiquem listas de estudos concluídos. Eles afirmam que os cientistas devem publicar acordos com a indústria para assegurar ao público que os resultados estão livres de influência.

"É certamente verdade que os contratos que encontramos permitem que desenvolvimentos ou descobertas desfavoráveis sejam suprimidos antes da publicação.

"A Coca-Cola se declarou na linha de frente da transparência quando se trata de gigantes de alimentos e bebidas que financiam pesquisas sobre saúde. Na verdade, nosso estudo sugere que pesquisas importantes talvez nunca vejam a luz do dia e nunca saberíamos disso.

"Já estamos ouvindo acusações de especialistas em nutrição de que a indústria alimentícia está copiando táticas do grande manual de operações [da indústria] do tabaco. A responsabilidade social corporativa tem que ser mais do que apenas sites bonitos que declaram políticas progressistas que são ignoradas," disse Sarah Steele, uma das autoras do estudo.

Acredita-se que o consumo de alimentos e bebidas com alto teor calórico e baixo teor nutricional seja um fator importante na epidemia de obesidade infantil. No ano passado, o governo do Reino Unido introduziu um "imposto sobre o açúcar" em muitos refrigerantes, incluindo o principal produto da Coca-Cola.

O estudo completo, em inglês, pode ser acessado no endereço https://link.springer.com/article/10.1057/s41271-019-00170-9.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.