26/10/2021

Covid-19: Sem máscaras, dois metros de distância não são suficientes

Redação do Diário da Saúde
Covid-19: Sem máscaras, dois metros de distância não são suficientes
As simulações mostram o espalhamento das partículas da tosse até sua deposição - sobre outra pessoa, nas paredes, teto ou no chão.[Imagem: Jayaveera Muthusamy et al. - 10.1016/j.buildenv.2021.108280]

Máscara e distanciamento

Enquanto a maioria das diretrizes de saúde pública recomendam o distanciamento físico de dois metros para pessoas de diferentes domicílios, pesquisadores dos EUA e do Canadá confirmaram que o distanciamento por si só não é suficiente para prevenir a propagação da covid-19 em ambientes fechados.

A equipe descobriu que, quando as pessoas não usam máscaras, mais de 70% das partículas transportadas pelo ar ultrapassam o limite de dois metros em meros 30 segundos. Em contraste, menos de 1% das partículas cruzam a marca de dois metros se as pessoas que as exalaram estiverem usando máscaras.

De fato, usar uma máscara em ambientes fechados pode reduzir a faixa de contaminação de partículas transportadas pelo ar em cerca de 67%.

"Máscaras obrigatórias e boa ventilação são extremamente importantes para conter a disseminação de cepas mais contagiosas de covid-19, especialmente durante a temporada de gripe e meses de inverno, à medida que mais pessoas se socializam em ambientes fechados," disse o professor Saad Akhtar, da Universidade McGill (Canadá).

Assim, para evitar a propagação da covid-19 em ambientes fechados, a equipe recomenda manter o uso de máscaras em ambientes fechados, bem como o distanciamento físico de dois metros.

Simulando a dinâmica da tosse

Para chegar a essas conclusões, a equipe desenvolveu um programa de computador para simular com precisão a dinâmica da tosse em espaços internos.

A ventilação, a postura da pessoa e o uso de máscara impactam significativamente a disseminação dos biocontaminantes. Já o impacto da idade e do sexo foi marginal, fatores que foram estudados por causa da hipotética "maior força" da tosse dos homens e das pessoas mais jovens.

A tosse é uma das principais fontes de propagação de vírus transportados pelo ar de indivíduos sintomáticos.

"Este estudo avança na compreensão de como as partículas infecciosas podem se espalhar de uma fonte para seu entorno e pode ajudar os formuladores de políticas e governos a tomar decisões informadas sobre as diretrizes para máscaras e distanciamento em ambientes internos," disse Akhtar.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.