16/12/2021

Descoberto como o SARS-CoV-2 escapa do nosso sistema imunológico

Redação do Diário da Saúde
Descoberto como o SARS-CoV-2 escapa do nosso sistema imunológico
A expressão do gene da resposta imune NLRC5 (vermelho-roxo) é suprimida em células infectadas com SARS-CoV-2 (verde).[Imagem: Koichi Kobayashi]

Vírus versus sistema imunológico

Cientistas das universidades de Hokkaido (Japão) e Texas A&M (EUA) identificaram um mecanismo-chave usado pelo vírus SARS-CoV-2 para escapar do sistema imunológico humano.

Os cientistas usaram uma abordagem de bioinformática para observar como o vírus, que causa a covid-19, altera a expressão dos genes no sistema imunológico dos pacientes. Para isso, eles compararam a expressão gênica dos pacientes com a de indivíduos não-infectados.

Eles descobriram que o SARS-CoV-2 consegue nocautear uma importante via molecular ligada a um complexo imunológico conhecido como MHC classe I - MHC é a sigla em inglês para complexo principal de histocompatibilidade.

"Nossa descoberta revela como o vírus pode escapar do sistema de defesa imunológico humano e pode ajudar a explicar por que a pandemia foi tão grave," disse o imunologista Koichi Kobayashi. "Os mecanismos que identificamos podem fornecer novos alvos moleculares para a descoberta de medicamentos [contra a covid-19]."

Complexo principal de histocompatibilidade

As moléculas MHC de classe I são uma arma central na resposta imune contra os vírus.

Quando um vírus infecta uma célula, a célula começa a liberar antígenos virais em sua superfície, chamando a atenção das células do sistema imunológico chamadas células T citotóxicas. Essas células imunes correm para o local e destroem as células infectadas, junto com o vírus invasor dentro delas.

Além de analisar a expressão do gene em pacientes com covid-19, a equipe também infectou linhagens de células humanas com o vírus SARS-CoV-2 em pratos de laboratório para validar seus resultados.

Os resultados mostraram que uma proteína do vírus SARS-CoV-2, chamada ORF 6, suprime uma proteína da célula hospedeira, chamada NLRC5, responsável por ativar a via MHC classe I. Isso acontece de duas maneiras: A ORF6 dificulta a sinalização celular, o que desativa a expressão de NLRC5, e também bloqueia a função da NLRC5.

"Sem a ativação da via MHC classe I, os vírus nas células infectadas ficam essencialmente ocultos do sistema imunológico. Isso ajuda a explicar por que o vírus SARS-CoV-2 persiste no corpo e por que continua infectando outras pessoas, levando à pandemia," explicou Kobayashi.

Seguindo nessa linha, pesquisas adicionais poderão ajudar a encontrar e testar fármacos que bloqueiem a atividade da proteína viral ORF6, para restaurar a capacidade da célula hospedeira de ativar o complexo principal de histocompatibilidade. Se bem-sucedidos, esses medicamentos poderão estimular o próprio sistema imunológico a eliminar o vírus, aumentando efetivamente as respostas imunológicas.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.