18/04/2022

Fibras de frutas e vegetais não têm mesmo benefício que fibras de cereais

Redação do Diário da Saúde

Fibras e saúde

Adotar uma alimentação rica em fibras tem sido largamente associado a uma melhor saúde gastrointestinal e cardiovascular.

"A maior ingestão de fibra dietética está associada a um menor risco de doenças cardiovasculares. Uma hipótese comum é que a maior ingestão de fibra reduz a inflamação, levando a um menor risco dessas doenças," disse o professor Rupak Shivakoti, da Universidade de Colúmbia (EUA).

Acontece que há poucos dados sobre essa ligação entre fibra e inflamação entre adultos mais velhos, que têm níveis mais altos de inflamação em comparação com adultos mais jovens.

Foi isto que a equipe do Dr. Shivakoti decidiu verificar, pesquisando se as fibras dietéticas poderiam diminuir a inflamação gastrointestinal em idosos e se essa dieta estaria mesmo inversamente relacionada à doença cardiovascular.

Os resultados confirmaram as hipóteses iniciais, mas também trouxeram uma surpresa.

Enquanto a quantidade total de fibras ingeridas, e mais especificamente as fibras de cereais, mostraram-se consistentemente associadas a uma menor inflamação e a uma menor incidência de doenças cardiovasculares, o mesmo não se verificou com as fibras oriundas das frutas ou dos vegetais.

Fibras de cereais e fibras de frutas e vegetais

Os dados confirmaram nos idosos os resultados de pesquisas anteriores, de que as fibras em geral podem ter efeitos anti-inflamatórios melhorando a função intestinal, modificando a saciedade (por decorrência, reduzindo a ingestão de gordura e energia total) e melhorando o metabolismo do perfil lipídico e de glicose.

Mas por que as fibras dos vegetais ou as fibras das frutas não geram o mesmo benefício é uma incógnita, e deverá merecer pesquisas adicionais da própria equipe e de outros pesquisadores.

Com este resultado inesperado, a equipe ressalta que agora não está devidamente comprovado se é mesmo a fibra de cereal per se a responsável pelas relações observadas - como as fibras de vegetais e frutas não produzem os mesmos benefícios, pode ser que esses benefícios sejam gerados por outros nutrientes nos alimentos à base de cereais.

"Além disso, aprendemos que a inflamação teve apenas um papel modesto na mediação da associação inversa observada entre fibra de cereais e doenças cardiovasculares," observou Shivakoti. "Isso sugere que outros fatores, além da inflamação, podem desempenhar um papel maior na redução das doenças cardiovasculares associadas à fibra de cereais e precisarão ser testados em futuras intervenções de populações específicas."

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2022 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.