05/11/2021

É seguro engravidar se tenho problemas cardíacos?

Com informações da Mayo Clinic
Posso engravidar mesmo tendo problemas cardíacos?
A gravidez exige cuidados especiais quando a mãe tem problemas do coração.[Imagem: Marcia Palma/Pixabay]

Gravidez e problemas do coração

A gravidez causa muitas mudanças que podem sobrecarregar o coração.

Durante a gravidez, o volume sanguíneo aumenta de 30 a 50% para nutrir o bebê, o coração bombeia mais sangue por minuto e há um aumento na frequência cardíaca. Durante o parto, também ocorrem mudanças rápidas que afetam o funcionamento e sobrecarregam ainda mais o coração.

O corpo da mãe só voltará ao estado anterior à gravidez algumas semanas após o parto.

Assim, se você tem um problema cardíaco, precisará de cuidados especiais durante a gravidez para reduzir o risco de complicações para você e seu bebê, explica a Dra Sabrina Phillips, da Clínica Mayo (EUA).

A boa notícia é que a grande maioria das mulheres com problemas cardíacos têm bebês saudáveis. De fato, complicações de doenças cardíacas ocorrem em apenas cerca de 1 a 3% das gestações, e os riscos dependem da natureza e da gravidade do problema cardíaco.

Gravidez e tratamentos cardíacos

Antes de tentar engravidar, você pode marcar uma consulta com um cardiologista especializado em gestações que tenha experiência nesse tipo de tratamento. Esse especialista poderá trabalhar em conjunto com o profissional de saúde que cuidará de você durante a gravidez.

Um cardiologista especializado em gestações avaliará sua condição atual, discutirá os riscos específicos do problema cardíaco e poderá recomendar mudanças, antes da gravidez, nos tratamentos que você estiver adotando.

Determinados problemas cardíacos devem ser tratados antes da gravidez para reduzir os riscos durante a gestação. Isso pode incluir cirurgia para tratar problemas na válvula cardíaca, como a estenose aórtica, por exemplo. A gravidez apresenta altos riscos para mulheres com hipertensão na artéria pulmonar ou no pulmão ou função cardíaca severamente reduzida. Nesses casos, você deve evitar a gravidez.

Além disso, o especialista pode ajustar sua medicação, pois certos medicamentos usados durante a gravidez podem afetar seu bebê. Alguns medicamentos usados para tratar problemas cardíacos não devem ser usados durante a gravidez. Dependendo das circunstâncias, seu profissional de saúde pode ajustar a dose ou substituir os medicamentos e explicar os riscos envolvidos.

Medicamentos e parto

Se você precisar de medicamento para controlar seu problema cardíaco, o médico pode prescrever um medicamento mais seguro e na dose mais adequada. Muitas vezes, os benefícios superam os riscos. Durante a gravidez, é importante que você tome a medicação da maneira exata como foi prescrita. Não pare de tomar o medicamento e não ajuste a dose por conta própria.

Durante a gravidez, você pode consultar um obstetra especializado em gestações de alto risco. Esse profissional é conhecido como especialista em medicina materno-fetal. Dependendo das circunstâncias, você também pode consultar um médico geneticista, um neonatologista e um anestesiologista obstétrico para ajudar a controlar as condições da gravidez e do parto.

A maioria das mulheres com problemas cardíacos pode e deve ter o bebê por parto normal. Os partos por cesariana devem acontecer exclusivamente por motivos obstétricos e complicações cardíacas raras.

 

Fonte: Diário da Saúde - www.diariodasaude.com.br

URL:  

A informação disponível neste site é estritamente jornalística, não substituindo o parecer médico profissional. Sempre consulte o seu médico sobre qualquer assunto relativo à sua saúde e aos seus tratamentos e medicamentos.
Copyright 2006-2016 www.diariodasaude.com.br. Cópia para uso pessoal. Reprodução proibida.